Na Capital
Publicado em 12/03/2018 06h23

Ex-diretor do HU envolvido na Máfia do Câncer é encontrado morto

Segundo a polícia, cardiologista estava em sauna no Centro de Campo Grande, no fim da tarde de domingo (11). Dorsa era réu pela Operação Sangue Frio.

Da redação

Ex-diretor do HU, José Carlos Dorsa, respondia à ação na Justiça e sindiância no Conselho Regional de Medicina de MS Ex-diretor do HU, José Carlos Dorsa, respondia à ação na Justiça e sindiância no Conselho Regional de Medicina de MS

O médico e ex-diretor do Hospital Universitário José Carlos Dorsa morreu em uma sauna próximo ao supermercado na região central de Campo Grande na noite de ontem (11).Amigos próximo da família foram informados que ‘teria sido um ataque cardíaco’, porém ainda não há informações sobre a verdadeira causa da morte. O médico cardiologista respondia a uma ação de suposto esquema de corrupção no Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian (NHU/UFMS).

Segundo a Polícia Civil, o médico foi encontrado morto e não tinha sinais de violência. O caso está sendo investigado.

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou o médico pelos crimes de falsificação de documento, uso de documento falso, peculato, quando o servidor se apropria de valores ilegais, formação de quadrilha e fraude em licitação.

Além disso, Dorsa também respondia à sindicância por fraude em registros oficiais e apresentar laudo médico fraudulento para embasar as defesas no Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul (CRM-MS).

Segundo o MPF, o prejuízo aos cofres públicos chegou a R$ 2,3 milhões. A Operação Sangue Frio, da Polícia Federal, apontou Dorsa como articulador do esquema. Em 2015, a Justiça Federal aceitou a denúncia.(Com informações G1)

component obsolete or component error