Caso de polícia
Publicado em 10/08/2018 06h21

Polícia investigará quatro relógios de ponto danificados dos servidores da saúde


Da redação

Equipamento sabotado na UPA Leblon - Foto: Divulgação Equipamento sabotado na UPA Leblon - Foto: Divulgação

Após a Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) registrar boletins de ocorrência, a Polícia Civil vai investigar as adulterações ocorridas em quatro equipamentos de controle de frequência biométrico, os pontos eletrônicos, em unidades de saúde em Campo Grande.

Em pouco mais de uma semana, já somam quatro aparelhos adulterados. Na tarde de ontem (9), foi registrado o vandalismo no equipamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Leblon.

No último sábado (4), dois relógios de ponto foram danificados no Centro de Especialidades Médicas. Substâncias esbranquiçada, aparentando ser cola "super bonder" foi colocada sobre o leitor de digitais dos equipamentos, invializando o funcionamento do leitor.

Já na quarta-feira (8), o vandalismo ocorreu na UPA Coronel Antonino, onde o leitor biométrico foi danificado com o uso de objeto pontiagudo e um produto semelhante a cola foi aspergido na parte externa do equipamento.

Cada aparelho custa em média R$ 5,5 mil e estão em funcionamento desde o dia 1° de agosto, nas unidades de urgência, gestão, almoxarifado, Laboratório Central (Labcen), Vigilância Sanitária, Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV) e Centro de Controle de Zoonozes (CCZ).

Para evitar novos casos, a Sesau estuda a possibilidade de implantar câmeras de monitoramento para ‘vigiar’ o local. Ainda segundo a assessoria, essa medida só é possível após a realização de uma processo licitatório.

Enquanto isso não acontece, a Secretaria recorreu à Polícia Civil e registrou boletins de ocorrência de todos os casos. Além disso, a administração instaurou uma investigação interna e irá ouvir os funcionários das unidades atingidas pelo problema.

Caso os danos tenham sido feitos por servidores públicos, o mesmo pode ser punido até com exoneração, administrativamente, além, da responsabilização criminal.

 
component obsolete or component error