Publicado em 18/05/2018 07h07

Policiais Civis estão entre os envolvidos em contrabando

Segundo secretário de Justiça do Estado, operação terá desdobramentos

Correio do Estado

  Ao todo, 21 policiais foram presos, sendo três oficiais e o restante, sargentos ou soldados. Os nomes não foram divulgados - Gerson Oliveira Ao todo, 21 policiais foram presos, sendo três oficiais e o restante, sargentos ou soldados. Os nomes não foram divulgados - Gerson Oliveira

Policiais civis também estão entre os investigados por participação no megaesquema de corrupção, que favorecia o contrabando, principalmente de cigarros, na região fronteiriça de Mato Grosso do Sul. O esquema foi desmantelado na quarta-feira pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), com apoio da Corregedoria da Polícia Militar.

A participação de policiais civis foi confirmada pelo secretário de justiça e segurança pública do Estado, Antônio Carlos Videira, que defendeu a operação e disse que foi preciso "cortar da própria carne" para garantir a integridade das forças de segurança.

Na última quarta-feira, 21 policiais militares foram presos na operação batizada como Oiketikus, em alusão à estrutura de seda e fragmentos vegetais construída por lagartas, que tem formato semelhante ao de um cigarro, que é o principal produto contrabandeado pela quadrilha.

component obsolete or component error