Publicado em 21/07/2018 19h56

'Chega de frescura', diz Bolsonaro sobre polêmica com criança e arma

Em entrevista, deputado disse também que em seu governo 'não vai ter essa preocupação de afro, mulher ou gay', quer 'gente que dê conta do recado'

Da redação

Jornal Brasil em Folhas/Flickr Jornal Brasil em Folhas/Flickr

O pré-candidato ao Planalto Jair Bolsonaro (PSL) classificou como "frescura" a polêmica sobre fotos tiradas ao lado de crianças simulando uma arma. "Chega de frescura, quando eu era criança brincava de arma o tempo todo. Nas favelas, tem gente de fuzil por todo o lado", disse o deputado em entrevista ao Globo.

Na conversa, Bolsonaro falou sobre diversos assuntos polêmicos, como a sua participação em debates. Segundo o presidenciável, ele deve comparecer aos encontros, mas vai responder apenas o que lhe for conveniente.

O deputado disse ainda que acredita ser possível estimular crianças a se tornarem gays e afirmou que no seu governo "não vai ter essa preocupação de afro, mulher ou gay". "Quero gente que dê conta do recado", concluiu em resposta à agenda do movimento feminista.

A imagem polêmica

Caso aconteceu na última quinta-feira (19). Dida Sampaio/Estadão Conteúdo Caso aconteceu na última quinta-feira (19). Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

O pré-candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, aparece em um vídeo e em fotos ensinando uma menina a fazer um gesto de arma com a mão. A cena aconteceu durante evento organizado por apoiadores do pré-candidato, na quinta-feira, no aeroporto de Goiânia.

O vídeo e as imagens geraram polêmica nas redes sociais. Em cima de um carro de som, enquanto discursava a simpatizantes, Bolsonaro segura no colo uma menina e a auxilia, com um largo sorriso no rosto, a usar os dedos polegar e indicador para simular que segurava uma arma em suas mãos. Em seguida, ele também faz o gesto.