Operação

Alvo da Operação era loja de fachada que fornecia equipamentos de tecnologia

O proprietário, que não teve a identidade divulgada pela Polícia Federal, acabou preso em flagrante por tráfico internacional de armas e porte de drogas.

 

17/04/2019 11h42
Por: Redação

 
Policial federal e Receita Federal em casa no Vilas Boas. Bruno Henrique/Correio do Estado Policial federal e Receita Federal em casa no Vilas Boas. Bruno Henrique/Correio do Estado

Empresário que foi preso na manhã desta quarta-feira, que não teve nove revelado, durante ação conjunta da Polícia Federal e da Receita Federal, tinha uma empresa de fachada para comprar produtos de sistemas de monitoramento do Paraguai. Assim ele mantinha contratos com órgão públicos de Mato Grosso do Sul.

Foram realizados nesta manhã dois mandados de busca e apreensão, sendo um na casa do empresário e outro na empresa de fachada, que fica na avenida Eduardo Elias Zahran.

Conforme a delegada Kelly Bernardo Trindade, responsável pelas investigações, o empresário vinha sendo investigado desde 2017. Um dos órgãos com que a empresa HB Importações e Soluções tinha contrato era como TRE (Tribunal Regional Eleitoral). O contrato é de outubro de 2018, para sistema de monitoramento do prédio do tribunal.

Na casa de Alexandre, no bairro Vila Vilas Boas, os agentes encontraram uma porção de maconha para uso pessoal e uma pistola .380 do Paraguai, além de munições. Pela arma, ele foi preso por transporte internacional de armas.

Malotes com documentos, pastas com dinheiro e vários equipamentos eletrônicos foram levados pelos agentes da Receita Federal. Os tributos dos produtos não eram pagos devidamente, e Alexandre será autuado por descaminho.

Segundo a delegada da Polícia Federal, a empresa servia para dar credibilidade e confiabilidade aos órgãos com quem a empresa tinha contratos.

Envie seu Comentário