Guerra de facções

Dois suspeitos da morte do homem carbonizado foram presos

Guerra entre facções seria causa de execução, linha seguida pela Polícia.

 

18/11/2018 12h47
Por: Redação

 
Valdenir Rezende Valdenir Rezende

Dois suspeitos, que não tiveram os nomes divulgados, por possível envolvimento no caso de um rapaz encontrado morto carbonizado dentro de um Fiat Uno, na manhã deste domingo (18), em estrada vicinal, na região do Jardim Anache, em Campo Grande. Uma das linhas de investigação, seria a guerra entre facções criminosas.

De acordo com o delegado Antônio Souza Ribas, plantonista da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do Centro, que atendeu a ocorrência, a família da vítima já havia registrado um boletim de ocorrência por desaparecimento. Porém, o nome do rapaz, que pode ter sido alvo de briga entre facções, ainda não foi divulgado.

Dois suspeitos foram presos. Um deles,encontrado em uma casa, na Rua Dorcelina Folador, do Bairro Parque Tarsila do Amaral, provavelmente onde ocorreu o crime. Eles negam o crime.

Lá, a polícia recolheu uma faca que teria sido usada no homicídio, além de amostras de sangue da possível vítima que serão encaminhadas para análise pericial.

A vítima teria sido estrangulada com arame e teve o corpo desovado no endereço onde foi localizado. Os suspeitos eram conhecidos da vítima.

Ainda segundo o delegado, a vítima conhecia os autores, que serão interrogados, a fim de identificar os motivos para o crime.

Envie seu Comentário