Educação

UEMS forma acadêmico hondurenho em Mestrado

 

17/07/2019 14h07
Por: UEMS

 
Foto: Assessoria Foto: Assessoria

O acadêmico hondurenho, Luis Rolando Padilla Palma, conclui seus estudos no Mestrado em Educação Científica e Matemática na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), unidade de Dourados, neste mês de julho. Não é a primeira vez que a Universidade recebe estudantes de outros países para desenvolverem seus estudos de maneira regular aqui, a instituição já pós-graduou alunos de Honduras, Venezuela, Paraguai Guatemala, Benin e Peru.

Palma é professor de Matemática com orientação em Física, graduado pela Universidad Pedagógica Nacional Francisco Morazán em Honduras. Ele chegou ao Brasil em 23 de julho de 2017 e foi escolhido pelo Programa de bolsas PAEC - Programa de Alianças para a Educação e a Capacitação da Organização dos Estados Americanos - OEA e do Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras, para estudar o mestrado em Educação Científica e Matemática na UEMS.

"Para se candidatar a gente tem que escolher três programas em três regiões diferentes do Brasil, e uma das três opções que eu escolhi foi essa. É um programa adequado para minhas expectativas acadêmicas e minha formação profissional", explica Palma.

Sobre sua experiência de morar no Brasil, o acadêmico conta que apesar de se adaptar facilmente o começo foi difícil, principalmente pelo idioma. Mas mesmo com essa barreira da comunicação, a recepção por parte dos professores e dos companheiros do Mestrado o ajudou a superar as dificuldades iniciais. Palma ainda relata que a comida brasileira tem semelhanças com a hondurenha e que o clima é parecido.

Durante os dois anos de estudo no Mestrado, Palma desenvolveu a dissertação com o título: Análise da transição entre aritmética e álgebra, utilizando a resolução de problema de descoberta e generalização de padrões.

" A proposta da pesquisa era buscar uma alternativa onde na aprendizagem do aluno a transição entre aritmética e álgebra fosse feita de uma maneira mais produtiva, usando como base a Teoria da Aprendizagem Significativa de Ausubel, usando a didática da resolução de problemas trabalhando com um tipo específico de problemas de descoberta e generalização de padrões nos quais se pretende criar de maneira intuitiva os conceitos de constante e variável", explica Palma que agora é Mestre pela UEMS.

No período de estudo na UEMS/Dourados ele recebeu a orientação do Professor Doutor Marcelo Salles Batarce, docente do Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Matemática - Mestrado Profissional. "Eu fiz meu doutorado na Inglaterra, fui aluno no exterior e acho muito rica essa experiência. Quando temos alunos de fora além deles trazerem novos conhecimentos em termos de cultura, você estabelece uma rede de contatos em outro país", conta entusiasmo Batarce sobre a experiência de orientar um acadêmico estrangeiro.

Os planos agora para Palma são de voltar para Honduras e aplicar tudo o conhecimento obtido nessa grande experiência, relata. Mas o mestre não pretende parar de estudar "Já estou me candidatando para o Doutorado, esse é o meu próximo objetivo", finaliza.

Hoje a UEMS mantém parcerias e convênios que possibilitam o intercâmbio de estudantes de graduação e pós-graduação da Universidade para dezenas de Instituições de Ensino Superior em vários países e da mesma forma que os acadêmicos vão em busca de conhecimento, a UEMS também recebe estudantes. O intercâmbio também pode ser feito por professores e técnicos administrativos. Esse trabalho é desenvolvido pela Arelin (Assessoria de Relações Internacionais) que promove, orienta e facilita a mobilidade internacional e nacional, com apoio das Pró-Reitorias e coordenações dos cursos envolvidos.

Envie seu Comentário