Julgamento

Tenente-coronel da PM é condenado por obstrução de Justiça

Admilson Cristaldo Barbosa foi absolvido pelo crime de recusa de ordem judicial, mas condenado por obstrução de Justiça, por não fornecer senha em aplicativo de mensagens aos investigadores.

 

20/09/2018 18h07
Por: Redação

 
MidiaMAx MidiaMAx

A Auditoria Militar de Campo Grande condenou na tarde de hoje (20), o tenente-coronel da Polícia Militar, Admilson Cristaldo Barbosa, a três anos de prisão em regime aberto por obstrução de Justiça, por se recusar a entregar senha do aplicativo de mensagens Telegram para análise das autoridades durante a Operação Oiketicus. Em um segundo crime, de recusa de ordem judicial, previsto no código penal militar, o oficial foi absolvido.

A sentença foi proferida pelo juiz Alexandre Antunes em unanimidade com outros quatro juízes militares. O processo é decorrente da Operação Oiketicus, em que o oficial é acusado de integrar organização criminosa, formada por policiais, que dava suporte ao contrabando de cigarros. A chamada ‘Máfia dos Cigarreiros’.

Após o julgamento, a defesa do Oficial disse que irá recorrer da decisão. "Temos o prazo de 5 dias pra recorrer e prazo de 8 dias para apresentar justificativa. Meu cliente nunca se negou a passar a senha do aplicativo á Justiça, ele esqueceu a senha e por isso não poderia fornecê-la", explicou o advogado Dr. Ivan Gibim Lacerda.

Envie seu Comentário