Revitalização

Prefeitura lança campanha de preservação ambiental e patrimonial da rua 14 de Julho

 

08/11/2019 14h00
Por: Redação

 

Quem anda pela Rua 14 de Julho, agora requalificada com calçadas mais largas, piso novo, lixeiras modernas, bicicletários, ilhas de descanso e paisagismo, se depara com um ambiente mais alegre, limpo e confortável. Para que a via continue bonita e atraia mais consumidores e turistas para o centro da cidade, a Prefeitura Municipal está lançando uma campanha de conscientização que foca a preservação das árvores que foram plantadas e dos mobiliários urbanos já instalados.

As mensagens, que procuram sensibilizar o cidadão que passa pela Rua 14 de Julho, serão instaladas em 10 murais ao longo da via. Todas apelam para a importância de cuidar daquilo que é de todos. "O Reviva garante que a Engepar fique responsável pela manutenção do paisagismo pelo período de um ano. Depois disso, esperamos que os próprios comerciantes assumam essa missão e, quem sabe, criem até um condomínio para cuidar da via", explica o prefeito Marcos Trad.

A campanha foi desenvolvida em conjunto com a Planurb, que já trabalha a questão ambiental em outras frentes, além da 14 de Julho. Para a chefe da divisão de Meio Ambiente da Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento, Mariana Massud, além de embelezar o ambiente, transformando a ’14’ em uma rua mais acolhedora, a presença das árvores tem uma função muito importante de purificar o ar, ajudar na questão do clima, atrair mais aves. "Por isso, a população tem que se preocupar em cuidar, até porque é um bem público, tem sua função ambiental, sua função social. A ’14’ é da população, é de todo mundo".

O comerciante Djalma Santos, da Beco Acessórios, com duas lojas na Rua 14 de Julho, afirma que a conservação do espaço só será possível com a união do poder público, dos comerciantes e usuários da via. "Ao mesmo tempo que vemos as pessoas admirando os novos espaços do calçadão, sentando nos novos bancos, batendo papo, descansando, lanchando, vemos as pessoas jogarem lixo no chão, nos canteiros de flores. Será um grande desafio manter essa estrutura bonita e bem conservada. Torço e acredito muito que essa revitalização traga benefícios para a sociedade campo-grandense e para nós, do comércio local".

De acordo com a Lei Complementar n. 209, de 27 de dezembro de 2012, Código Municipal de Resíduos Sólidos, jogar lixo nas árvores ou plantas é prática de ato lesivo à limpeza urbana, podendo gerar uma multa de até R$ 5.274,00. As árvores foram trazidas de viveiros de várias cidades brasileiras e estão sendo regadas todos os dias. Aquelas que não resistirem ao transplante serão trocadas. São 180 árvores de várias espécies, como ipê amarelo, árvore da China, aldrago, ipê branco, pau mulato, erva mate, pau ferro, jacarandá mimoso, lafontera da Amazônia, fruta de tucano, ipê roxo e grandiuva.

Envie seu Comentário