19.8 C
Campo Grande
sexta-feira, 19 de julho, 2024
spot_img

Parceria inédita: adubo orgânico vai ser destinado para agricultores familiares, quilombolas e indígenas

Uma mistura de lodo de tratamento de esgoto e esterco que vira fertilizante orgânico. Pois esse adubo totalmente sustentável vai chegar agora a hortas e lavouras de agricultores familiares, quilombolas e indígenas do Estado. Isso será possível graças a uma parceria inédita entre Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação) e Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) com a Ambiental MS Pantanal, Sanesul e Organics, fabricante de fertilizantes orgânico.

A parceria foi firmada na última sexta-feira (14), prevendo a doação de 20% do novo fertilizante, ou cerca de 150 toneladas, já produzido pela Organics, para um programa social do Governo do Estado, coordenado por Semadesc e Agraer. O composto é estercos de bovinos e lodos das Estações de Tratamento de Esgoto operados pela MS Pantanal nas cidades do interior do Estado de Mato Grosso do Sul

A meta é atender famílias de pequenos produtores rurais, regiões quilombolas e dos povos originários.

O evento contou com a presença do secretário de Estado da Semadesc, Jaime Verruck, representando o Governo do Estado, e do secretario-executivo de Agricultura Familiar, Humberto Melo, além de técnicos da Agraer. O secretário frisou a importância dessa alternativa que vai minimizar os impactos ao meio ambiente e beneficiar famílias que sobrevivem da agricultura.

Parceria inédita: adubo orgânico vai ser destinado para agricultores familiares, quilombolas e indígenas

“Esse lodo, até então, era destinado 100% para os aterros sanitários e isso criava duas consequências: a primeira, você reduz o tempo de vida do aterro sanitário e a segunda, gera um custo para levar esse lodo. Através do emparceiramento com a empresa Organics, se identificou uma possibilidade técnica, de a partir do lodo, se criar um fertilizante, totalmente habilitado, credenciado e apto a gente poder destinar isso tanto comercialmente como para os produtores da agricultura familiar”,  salientou.

Por período de produção

Segundo Paulo Antunes, diretor-presidente da MS Pantanal, esse percentual poderá representar cerca de 400 toneladas por período de produção, com o avançar da universalização do saneamento no Estado e a própria evolução do processo de produção do fertilizante.

“O projeto visa utilizar 100% do lodo das Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) da MS Pantanal, transformando-o em fertilizante por meio de processos de compostagem com esterco bovino e outras técnicas desenvolvidas pela Organics. Com esta iniciativa, MS se torna o único estado do Brasil a utilizar integralmente o lodo das ETEs de sua concessionária Estadual de água e esgoto de forma totalmente sustentável e circular” destaca Antunes.

Parceria inédita: adubo orgânico vai ser destinado para agricultores familiares, quilombolas e indígenas

Para Osvaldo Miaki, diretor executivo da Organics Biofertilizantes, a união de esforços entre a MS Pantanal & Organics, vai além do fornecimento de um fertilizante de alta qualidade.
“Trata-se de um compromisso com a sustentabilidade e a economia circular, utilizando o lodo das Estações de Tratamento de Esgoto de forma ambientalmente responsável”.

Além do estabelecimento dessa cooperação, o evento pretende apresentar o ORGANICS FERTBIO-MS, nome utilizar para intitular o fertilizante que pretende colocar o Estado na vanguarda das práticas sustentáveis relacionadas ao aproveitamento circular do lodo de esgoto, passo importante para a preservação ambiental e o fortalecimento da agricultura familiar do estado de MS.

Parceria inédita: adubo orgânico vai ser destinado para agricultores familiares, quilombolas e indígenas

Ronárcio Barcelos que é coordenador de projeto da Organics Biofertilizantes, explica que o Organics Fertbio-MS é o resultado de muita pesquisa, desenvolvimento específico de biotecnologias e processamentos, demonstrando que é possível transformar passivos ambientais em ativo ambientalmente sustentável, economicamente rentável e socialmente responsável.

“O grupo está orgulhoso de fazer parte deste projeto que coloca o MS na vanguarda das práticas sustentáveis no Brasil. Estamos certos dos frutos desse trabalho conjunto e acreditamos que este é apenas o começo de uma longa jornada de sucesso e sustentabilidade”, finaliza.

Fale com a Redação