Vacinação contra covid-19. (Foto/Divulgação)

O Mato Grosso do Sul recebeu no último sábado (1º), uma grande quantia da vacina contra a Covid 19 da Astrazenica/Oxford, mas também um lote da vacina Coronavac/Butantan, que estava em falta e paralisou a vacinação de segunda dose em Campo Grande. O Estado recebeu 5,6 mil doses da Coronavac, a maior quantia fica na Capital. Contudo, o lote, não cobre nem 5% do grupo de 94,7 mil pessoas em MS, com doses em atraso até esta segunda-feira (3). Os dados são da SES (Secretaria de Estado de Saúde).

A prefeitura de Campo Grande, teve a vacinação para completar a imunização, na maioria de idosos, suspensa há pelo menos dez dias. E assim, será retomada amanhã para pessoas que tinham agendado o retorno para 21 de abril. A vacinação será apenas nos drive-thrus.

Conforme a relação de distribuição, a Capital vai receber a maior parte dos imunizantes para segunda aplicação: 1.550. Segunda maior cidade do Estado, Dourados vai receber 340 doses, e Corumbá 160. O restante será dividido entre os 76 demais municípios.

Das doses da Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceia com a farmacêutica chinesa Sinovac, 1,2 mil serão destinadas aos polos base do Dsei (Distrito Sanitário Especial Indígena), por meio de seus respectivos municípios de origem, como forma da segunda restituição parcial da primeira fase de devolução de imunizantes, emprestados à SES para cumprir determinação do Ministério da Saúde.

Quantidades pessoas e vacinas

Conforme divulgação da Resolução/oficio da Comissão Intergestora Bipartite, divulgada hoje, se definiu a distribuição dos 16° e 17° lotes de vacinas que chegaram ao Estado, entre o último sábado e hoje. São 5,6 mil doses da vacina Coronavac, de 82,5 doses da Astrazeneca e 7.020 doses da nova vacina para MS, Pfizer Biontec.

O número de pessoas com a imunização completa em atraso saltou rapidamente. Até a segunda-feira, passada eram 31 mil pessoas, na quarta-feira eram 58 mil e hoje o número chegou a 94,7 mil.

10 dias – De acordo com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a bula da Coronavac especifica duas doses de 0,5 mililitro, com intervalo entre sete a 28 dias. A orientação, no entanto, é tomar a segunda dose assim que disponível, mesmo em atraso.

Comentários