Primeiro caminhão barrado em abril (Foto: divulgação PRF-MS)

Os servidores da ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos), em especial de Ponta Porã, estão sob suspeita e devem ser investigados pela policia. Os Correios na “página policial”, é porque vindo do município da fronteira com Paraguai, em menos de 15 dias, foram apreendidos três caminhões da empresa com carga de contrabando oriundo do Pais vizinho. Na manhã desta terça-feira (4), agentes da PRF (Polícia Rodoviária Federal), barraram pela terceira vez em 12 dias, mais um caminhão oficial ECT, transportando mercadoria de contrabando entre carga de produtos brasileiros despachados pela Empresa no município a 323 km de Campo Grande. A primeira apreensão foi em 22 de abril, como o enfoque MS noticiou.

A polícia está investigando e já aponta que o esquema tem envolvimento direto de servidores, pois os três caminhões foram carregados na loja oficial dos Correios em Ponta Porã, que fica na linha internacional com o Paraguai. Hoje pela manhã, policiais rodoviários federais pararam o caminhão dos Correios que seguia pela BR-463.

“E encontramos sete paletes com eletrônicos, celulares, produtos de informática e equipamentos e essências para narguilé. A apreensão ocorreu no posto Capey, entre Ponta Porã e Dourados. O motorista afirmou que o caminhão foi carregado no pátio da loja oficial dos Correios e negou qualquer envolvimento no contrabando”, registrou a PRF em ocorrência.

Conforme registro da PRF, o motorista disse que é rotina deles (motoristas) deixarem os caminhões na loja para serem carregados. Depois, os condutores assumem o volante e levam as mercadorias, inicialmente para Campo Grande. Assim como ocorreu nas outras duas apreensões, o caminhão será encaminhado para a Delegacia da Receita Federal em Ponta Porã.

3º caminhão dos Correios é descoberto com contrabando em estradas de MS
Foto divulgação PRF

O começo das apreensões

No dia da ‘descoberta do Brasil’, 22 de abril, ocorreu a descoberta do esquema, onde se fez primeira das três apreensões. O caminhão levava pelo menos R$ 4 milhões em contrabando, principalmente notebooks Del, MacBook Air e drones, além de celulares e equipamentos da marca chinesa Xiaomi, como o Mi TV Stick, capaz de transformar qualquer aparelho de TV em smart.

Já na última sexta-feira (30), os policiais rodoviários da delegacia da PRF em Dourados – responsável pelo policiamento na BR-463 – pegaram outro caminhão dos Correios lotado de contrabando. A carga era formada basicamente por celulares, notebooks, tabletes, além de medicamentos e suplementos vitamínicos.

O que disse até agora a ECT

Em nota, os Correios esclarecem que as apreensões, pela Polícia Rodoviária Federal e Receita Federal, de parte da carga postal que estava sendo transportada de forma regular, em Ponta Porã, tratam-se de ação de combate à prática ilegal de descaminho.

Após o trabalho de fiscalização, os demais objetos postais, quando forem liberados pela Receita Federal, seguirão o fluxo postal normalmente.

“A empresa trabalha em conjunto com a Receita Federal para identificar objetos com suspeita de portarem notas fiscais e declarações falsas, cabendo ao ente fiscalizador competente realizar a análise dos objetos. Cabe ressaltar que tais operações são rotineiras no fluxo postal. Muitas das operações de combate a essa prática delituosa, bem como as investigações, começam a partir dessa parceria realizada entre Correios e os órgãos de segurança e fiscalização”, finalizou nota.

Comentários