30.8 C
Campo Grande
quinta-feira, 18 de julho, 2024
spot_img

Feira Literária de Bonito começa com pé de livros e o convite para vivenciar natureza e literatura

A 7ª edição da Feira Literária de Bonito começou na noite de quarta-feira (5) levando os participantes para a atmosfera da literatura e cultura em meio à natureza.

Em uma noite de céu limpo, clima agradável, com estandes, editoras, “pé de livros”, e uma população sedenta por literatura, o que não faltou foi exaltação às histórias escritas em folhas de papel. Afinal, ler é ganhar asas para o mundo, e na viagem que a leitura proporciona, o destino será a cidade de Bonito até domingo (9).

Produtor cultural e organizador da Flib (Feira Literária de Bonito), Carlos Porto deu às boas-vindas ao público na 7ª edição do evento. “No momento em que vivemos no mundo, em que a natureza tem sua importância nós estamos aqui, em Bonito. Eventos bons só crescem na sua continuidade, já são sete anos e nós queremos comemorar os 10”, diz

Curadora da Flib, a professora doutora Maria Adélia Menegazzo falou sobre o tema desta edição “Literatura e natureza, uma história para contar” e como o trabalho continua para além do encerramento da Flib. “É um evento aliado a um projeto de formação de leitores, que tem como tema a nossa relação com a natureza, o que nos envolve e qual história da nossa natureza e da nossa relação queremos contar daqui para frente”, descreve.

Representante do Ministério da Cultura, Jeferson Assunção trouxe o abraço da ministra da Cultura Margareth Menezes e parabenizou a Flib. “É uma festa de livro completa, uma feira com cultura e educação que tem curadoria e um pensamento sobre literatura e natureza. Os eventos literários tem que ter sua marca, e Bonito tem a sua”, comenta.

Assunção também contextualizou os elementos que existem em toda sociedade leitora e que estão presentes na Feira Literária de Bonito.

“Em primeiro lugar é o livro ocupar um lugar de destaque no imaginário coletivo, e em segundo é que uma sociedade leitora tem escolas que sabem formar leitores para o resto da vida. Não é só para passar de ano, mas gerar uma cultura, aquilo que vai passar para o resto da vida, e em terceiro, é a leitura na família, e uma feira literária traz a família para a praça para ter contato com livros, autores”, explica.

Feira Literária de Bonito começa com pé de livros e o convite para vivenciar natureza e literatura
Secretário Marcelo Miranda destacou o compromisso do governo de apoiar eventos que valorizem a cultura (foto: Elis Regina)

Para o secretário de Estado de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania e diretor-presidente da Fundação de Cultura de MS, Marcelo Ferreira Miranda, o compromisso do governo é o de apoiar eventos que valorizem a cultura e promovam o desenvolvimento econômico. Miranda também colocou o Estado à disposição do Ministério da Cultura na busca por reconstruir a pasta.

“Trago aqui o compromisso do governador Eduardo Riedel no sentido de apoiar grandes eventos como estes. Essa união de forças que vai fazer junto com o Ministério da Cultura com que a gente consiga reconstruir a cultura no Brasil”, ressaltou.

FLIB

Desde as primeiras edições, a Feira Literária de Bonito tem buscado ressaltar que a leitura literária apresenta a leitores e leitoras uma relação respeitosa com seu entorno, na medida em que nos torna mais sensíveis e críticos. Narrada ou experimentada, a literatura é uma fonte ética e estética indiscutível das nossas relações com o outro e com nosso território.

A 7ª FLIBonito tem como eixo principal a relação Literatura e Natureza, que permeou as propostas anteriores, dada a urgência de se pensar qual história da vida humana pretendemos contar para nós mesmos e para as gerações futuras. A Literatura Brasileira sempre foi pródiga em apresentar a Natureza em todas as suas configurações paisagísticas, seja na fartura do verde ou na miséria da seca, fazendo-se cenário ou personagem, exibindo o comportamento das sociedades com seus espaços territoriais.

Fale com a Redação