A importância do técnico de campo para a agropecuária. (Foto/Divulgação)

Produtores rurais atendidos pela Assistência Técnica e Gerencial do Senar/MS já receberam 283 mil recomendações desde 2014

A Assistência Técnica e Gerencial do Senar Mato Grosso do Sul já atendeu mais de 8,2 mil propriedades desde sua implementação em 2014. Durante esse período os técnicos de campo realizaram mais de 136 mil visitas aos produtores rurais e indicaram 283 mil recomendações para melhoria de gestão e produtividade. A importância do técnico de campo para a agropecuária é o assunto do #MercadoAgropecuário desta segunda-feira (1º).

Segundo o coordenador do departamento de Assistência Técnica e Gerencial, Nivaldo Passos, este ano o Senar já atendeu 4,3 mil propriedades, com meta de 7 mil para 2022. “Com a expansão da ATeG, iremos contratar mais de 90 prestadores de serviço no perfil de técnico de campo para todas as cadeias de atuação que assistimos”, explica.

O Senar Mato Grosso do Sul atende 100% do estado nas seguintes cadeias produtivas: agroindústria, apicultura, bovinocultura de corte, bovinocultura de leite, grãos, avicultura, suinocultura, heveicultura, fruticultura, olericultura, ovinocultura e piscicultura.

Das propriedades atendidas pela ATeG, 105 estão no programa paisagens rurais, que tem como objetivo a gestão do bioma cerrado, preparando o produtor rural para recuperar e conservar a vegetação de Áreas de Preservação Permanente (APPs).

Hoje o Senar Mato Grosso do Sul conta com 169 técnicos de campo, 23 supervisores e 1 agente de comercialização. “Atualmente a profissão que mais contratamos são nas áreas de agronomia; zootecnia; veterinária e técnicos em agropecuária, além de administração; biologia; economia; engenharia ambiental, pesca, florestal; e nutrição.

Na editoria ‘Educação no Campo’ nesta quarta-feira (03), você vai conferir quais são os requisitos e benefícios de ser um técnico de campo da Assistência Técnica e Gerencial do Senar.

Comentários