23.8 C
Campo Grande
quinta-feira, 18 de julho, 2024
spot_img

Acadêmicos de Medicina Veterinária participam de curso de Taxidermia da PMA

A Polícia Militar Ambiental de Dourados (PMA), em parceria com a UNIGRAN, realizou entre os dias 1 e 5 de julho o curso de Taxidermia de Animais Silvestres. A formação, além de ser uma oportunidade para troca de experiências, visa qualificar e melhorar o trabalha realizado no estado, que posteriormente é usado em oficinas de Educação Ambiental.

A subcomandante do 2° Batalhão de Polícia Militar Ambiental, major Thamara Moura, explicou que a taxidermia “é uma técnica utilizada para preservar a pele dos animais e os reconstruir mantendo sua forma, utilizando materiais como algodão e maravalha para preencher o corpo do animal e usando arames para sustentação”.

Os animais taxidermizados são utilizados em ações de Educação Ambiental da PMA, sendo utilizados aqueles que morreram atropelados em rodovias ou nos Centros de Reabilitação de Animais Silvestres. “Desta forma, os cursos são destinados a policiais militares ambientais e alunos de cursos como Medicina Veterinária e Biologia”, comentou Thamara.

O coordenador do curso de Medicina Veterinária da UNIGRAN, Thiago Leite Fraga, explicou que o curso é importante para o acadêmico, para fazê-lo refletir sobre a conservação ambiental, além dele poder entender mais sobre a anatomia das espécies.

“A taxidermia é importante, tanto para o curso quanto para o acadêmico, pois, consegue, por meio de diferentes técnicas, recriar e mostrar de forma bem natural um animal morto, sendo uma ótima ferramenta para educar e conscientizar sobre a importância da conservação da biodiversidade e os impactos das ações humanas, principalmente a grande quantidade de atropelamentos”, apontou.

A major ressaltou que a UNIGRAN tem sido uma grande parceira da PMA, por isso resolveram fortalecê-la e realizar o curso na Instituição. “Há algum tempo a UNIGRAN se tornou uma grande parceira da PMA, nos resgates e assistência aos animais silvestres. Dessa forma, quando pensamos em fazer o curso, procuramos a UNIGRAN para fortalecer a parceria e repassar os conhecimentos aos seus alunos da Medicina Veterinária”, finalizou.

Fale com a Redação