30.8 C
Campo Grande
sexta-feira, 19 de julho, 2024
spot_img

Após doação de órgãos, aeronave de MS é usada para garantir transplante em pacientes do DF

Uma operação foi desencadeada nessa quarta-feira (10) para realizar o transporte de órgãos para transplantes. Ao todo, foram dois rins e um fígado enviados em uma aeronave, modelo Cessna Aircraft, modelo 550, da Secretaria Estadual da Casa Civil, para os pacientes hospitalizados em Brasília (DF).

Toda a operação foi coordenada pela CET/MS (Central Estadual de Transplantes de Mato Grosso do Sul), reforçando a importância da logística eficiente e do apoio governamental no processo de transplantes no Estado.

O procedimento foi realizado na madrugada desta quarta-feira, na Santa Casa. Além dos rins e fígado, também foram coletadas as córneas da doadora, que permaneceram em Mato Grosso do Sul, disponibilizadas para pacientes que estão na fila do transplante.

A coordenadora Claire Carmen Miozzo disse que a operação só foi possível graças a solidariedade da família da doadora, uma mulher de 68 anos. “Para ser um doador de órgãos converse com sua família. Deixe ciente de sua vontade””, explicou.

Ainda em sua fala, as pessoas não conversam sobre a doação de órgãos e tecidos. “Quando morrem, cabe a família autorizar a doação. Durante a acolhida, entrevistamos o familiar e damos o direito da família decidir pela doação”, reforçou.

O serviço de acolhimento é feito por pessoas treinadas, que passam por capacitações da Central de Transplantes, a fim da família entender todo o processo de morte encefálica e o direito de autorizar ou não, a de doação de órgãos e tecidos.

Claire detalhou que muitas vezes, quando dizem ‘não’, a maioria é porque desconhece a vontade de quem foi a óbito. “Se isso for deixado claro em vida com a família, ela vai autorizar”, finalizou a coordenadora do CET/MS.

Fale com a Redação