Secretária destacou importância do Projeto para a sociedade douradense (Foto: Leandro Silva)
Inicialmente 450 famílias serão atendidas no município

A Secretaria Nacional da Família, órgão ligado ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, firmou uma parceria com o Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) Campus Dourados para a implementação do projeto-piloto Famílias Fortes em Dourados. A iniciativa será desenvolvida nos Centro de Referência e Assistência Social (CRAS), órgão da Prefeitura de Dourados.

O lançamento aconteceu nesta quinta-feira (3), na prefeitura de Dourados, com a presença do Prefeito Alan Guedes, e da secretária nacional da Família, Ângela Gandra Martins. Inicialmente 450 famílias serão atendidas no município, um dos primeiros do país a aplicar o projeto.

O objetivo é criação de grupos familiares, onde pais e/ou responsáveis possam ser orientados sobre maneiras eficazes de comunicação e relacionamento, com o intuito de fortalecer o vínculo com crianças e adolescentes. “Nós prontamente apoiamos a iniciativa e colocamos a prefeitura a disposição das ações do Famílias Fortes porque entendemos a importância de oportunizar o desenvolvimento pessoal e de grupos familiares”, relatou o prefeito.

“Se trata de prevenção. Com a reestruturação familiar, investimos na formação de pessoas parece tão simples, mas é um programa que tem um enorme impacto social. Com as ações, nós evitamos problemas como evasão escolar, gravidez na adolescência, violência doméstica, alcoolismo, dependência química e tantos outros”, relatou a secretaria.

O campus do IFMS receberá, por meio de TED (Termo de Execução Descentralizada), o total de R$ 350 mil a serem investidos em equipamentos, material de consumo e bolsas para profissionais envolvidos.

O trabalho alcançará todas as regiões do município, através do CRAS. “O Instituto é extensão do ensino, mas também da comunidade. Essa parceria para atender 450 famílias em Dourados é o início. Família e escola dão certo, sabemos disso. A família precisa estar incluída no âmbito familiar”, explicou o diretor-geral do Campus, Carlos Vinícius da Silva Figueiredo.

A secretária lembrou que não há limite no número de famílias atendidas. “Quanto mais famílias melhor, por isso, não temos uma quantidade, queremos a maior adesão possível”. A previsão é que as atividades tenham início em março de 2021, e sigam até dezembro de 2022.

Encontros

A metodologia do programa Famílias Fortes contempla sete encontros semanais com o objetivo de promover o bem-estar dos membros da família. Segundo a página do programa, as reuniões visam “fortalecer os processos de proteção e construção de resiliência familiar”.

No intuito de atingir esses objetivos, serão abordados com os pais e responsáveis temas relacionados ao desenvolvimento de crianças e adolescentes, gerenciamento de emoções e comunicação eficaz. Os jovens serão estimulados a desenvolver habilidades para interação social, estabelecer metas, lidar com pressões sociais, e a ser solidários.

Comentários