(Foto: Portal PNE)

A exoneração do ex-presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Ribeiro Pereira Lopes, foi decidida internamente no governo por causa da insatisfação do presidente Jair Messias Bolsonaro com a abordagem de uma questão de gênero no Enem.

A questão envolvia a diferença salarial entre a maior jogadora de todos os tempos, a brasileira Marta, e o craque Neymar Jr., o mais importante brasileiro no futebol. A abordagem foi feita na prova de Linguagens da versão tradicional do Enem 2020.

Alexandre foi exonerado do Inep por causa de questões de gênero no Enem
Presidente crítica diferença salarial entre Neymar e Marta – Reprodução: Enem/Inep

Os servidores do Inep disseram, em nota, que foram “surpreendidos com a exoneração de mais um presidente” e que “a descontinuidade de gestão, com sucessivos períodos de instabilidade, tem contribuído fortemente para comprometer a execução do importante trabalho da autarquia na Educação“.

A exoneração do Alexandre Lopes foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) na última sexta-feira (26), após a finalização da aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2020), a demissão já estava decidida em janeiro.

Na mesma data, foi anunciado o novo presidente do Inep. O secretário de regulação do Ministério da Educação, Danilo Dupas é o novo presidente.

Comentários