Em relação ao mês anterior a queda foi de 8,15%

O estudo do Observatório Econômico, projeto do Sindicato dos Fiscais Tributários do Estado de MS (Sindifiscal/MS), apresentou incremento nominal de 48,19% na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) em maio deste ano em comparação com o mesmo período de 2020. O valor arrecadado foi de R$ 1,07 bilhão, enquanto que no ano anterior o total foi de R$ 721,53 milhões. Já comparado a abril, os cofres sofreram uma queda de 8,15%, quando o valor foi de R$1,15 bi.  Já  incremento real do ICMS, que desconta a inflação do período, é de 41,78%. 

“Dados são estratégicos, se a saúde financeira do estado é boa, com a arrecadação em dia, isso significa que o governo continuará com recursos para investir na manutenção dos serviços públicos. As empresas também têm segurança para investir, uma vez que os tributos precisam garantir serviços de qualidade aos seus colaboradores”, explica o presidente do Sindifiscal/MS, Chiquinho – Francisco Carlos de Assis, que foi o incentivador desse projeto.

Mato Grosso do Sul apresentou aumento de arrecadação de ICMS de petróleo-combustível-lubrificantes do incremento real (48,08%) e nominal (54,78%) em maio de 2021. Com relação ao ICMS primário, o aumento nominal foi de 27,37%, do secundário 94,62% e do terciário 53,04%.

Outra análise do estudo do Observatório Econômico refere-se à gestão fiscal e traz as despesas do governo do estado. De janeiro a abril, MS as despesas com pessoal e encargos sociais foi de R$ 634,92 milhões, já com saúde foi de R$ 161,164 mi e com educação R$ 270,86 mi. 

Para acessar o estudo completo é só clicar aqui.

Comentários