Artesãos de todo o Estado terão oportunidade de fazer treinamento (gratuito e online) para participar da Rodada de Negócios promovido pela Fundação de Cultura e Sebrae, evento que será realizado no dia 11 de agosto. Para participar do treinamento desta nesta terça-feira (27) das 9 às 10 horas da manhã é só clicar aqui.

Durante o evento os participantes poderão tirar todas as dúvidas sobre a plataforma onde ocorrerá a rodada, além de obter informações do funcionamento da plataforma, como se dará a conversa entre o artesão e o lojista e demais informações necessárias. “Estaremos com a equipe técnica que desenvolveu essa plataforma para dar dicas de como o artesão deverá agir durante esta rodada de negócios, como realizar um ‘pit’ de apresentação”, explicou o gestor de Mercados do Sebrae, Leandro Araújo Passos.

Técnicas para abordar o comprador

Para quem não sabe, o gestor explica que pit é uma apresentação direta para que o lojista entenda melhor a ideia de cada artesão e seus produtos. O termo vem das startups, quando vão captar recursos com os investidores, onde normalmente o empreendedor dispõe de apenas três minutos para “vender o seu peixe”, digamos assim.  “O pit e não é nada mais do que uma maneira rápida e eficiente e clara de falar sobre a sua empresa, por que que ela está lá, o que ela fornece”, explica Passos.

A Rodada de Negócios online acontece no dia 11 de agosto, das 8 horas às 18 horas. O objetivo é apresentar o artesanato de referência cultural sul-mato-grossense para empresários compradores de todo o Brasil. Será uma ação totalmente gratuita e virtual, de extrema importância para a divulgação dos produtos artesanais do Estado e uma excelente oportunidade de negócios para os profissionais que têm no artesanato sua fonte de renda. As inscrições estão abertas pela internet até o dia 31 de julho e são gratuitas. 

Segundo a Gerência de Desenvolvimento de Atividades Artesanais da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, essa ação é de grande importância econômica e social porque as vendas de artesanato caíram consideravelmente durante o último ano, prejudicando seus produtores. Não só o comércio local enfrenta dificuldades, como também a realização de feiras nacionais de artesanato. As feiras constituem-se como a principal vitrine e canal de escoamento da produção artesanal para todo o país.

Como contrapartida ao Sebrae/MS, a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul será responsável pelo transporte das peças negociadas através da Rodada de Negócios. O transporte seria realizado por caminhão próprio, doado à FCMS pelo PAB (Programa do Artesanato Brasileiro).

Hoje o Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab), o banco de dados gerido pelo PAB, tem registrados em torno de 6 mil artesãos só em Mato Grosso do Sul. A Casa do Artesão de Campo Grande, por exemplo, recebe peças artesanais de mais de 500 produtores, muitos deles contando com o artesanato como única fonte de renda familiar.

Comentários