Uma Audiência Pública apontará para a sociedade douradense os impactos sociais e econômicos com a intervenção da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados). A proposição do vereador Elias Ishy será realizada no dia dois de março (02/03), às 18, no Plenário da Câmara Municipal e transmitida pelo canal do You Tube (http://bit.ly/CMDaovivo).

“O objetivo do evento é debater e propor ações para o restabelecimento da democracia universitária, principalmente, quanto ao plano de desenvolvimento institucional e ao orçamento da instituição”, afirma o parlamentar. Segundo a organização, demonstrará a importância da instituição no desenvolvimento local, regional e as consequências financeiras da UFGD para a região.

O evento conta com o apoio do Sindicato dos Professores da UFGD (AdufDourados), do Sindicato dos Trabalhadores em Educação das Instituições Federais (Sintef Dourados), da Associação dos Pós-graduandos da UFGD (APG-UFGD) e do Diretório Central dos e das Estudantes da UFGD (DCE-UFG). Além dos representantes destas entidades, deve também compor a mesa o reitor eleito, Etienne Biasotto.

A AdufDourados explica que a intervenção do Ministério da Educação, leia-se Governo Federal, se arrasta por mais de um ano de oito meses e que a instituição sofre com inúmeros problemas advindos desse “ato arbitrário”, como o desrespeito com as instâncias democráticas, instabilidade de gestão, afetando áreas de saúde, como o Hospital Universitário, para além ainda a questão da ruptura jurídica e institucional. Para o sindicato, “defender a UFGD e o respeito a autonomia da universidade é defender Dourados e região”.

Lembrando que o evento seguirá o Protocolo de Biossegurança como uso obrigatório de máscara, aferição de temperatura e uso do álcool em gel 70%, conforme determina a Portaria Nº 01/2021. Também será respeitada a capacidade máxima de lotação de 30%, o que deve chegar a aproximadamente 80 pessoas.

Comentários