Marcelo Camargo/Agência Brasil Economia

A Caixa Econômica Federal atendeu 65,3 milhões de brasileiros com o pagamento de quatro parcelas do auxílio emergencial até esta quinta-feira (23). Desse total, 19,2 milhões já eram beneficiários do Programa Bolsa Família; 10,5 milhões constavam do Cadastro Único (CadÙnico) e outros 35,6 milhões são pessoas que não tinham nenhum registro de pagamento de benefícios anterior à pandemia da covid-19 (54% do total).Auxílio emergencial: 65,3 milhões de brasileiros recebem a 4ª parcela

Os três grupos, no total de quatro parcelas, receberam R$ 129,5 bilhões. Desse valor, R$ 51,5 bi foram destinados aos inscritos no Bolsa Família; R$ 21,1 bi para quem constava no CadÚnico; e R$ 56,9 bi (44% do valor).

Mais de um terço dos valores pagos foi para a população residente na Região Nordeste (R$ 45,4 bilhões). E o estado em que as pessoas receberam o maior volume de recursos foi São Paulo: R$ 22,8 bilhões (17,6%).

O número de pessoas beneficiadas e os valores repassados foram descritos pelo presidente da Caixa, Pedro Guimarães, durante entrevista coletiva no canal do banco oficial no YouTube.

Está disponível no site da Caixa o calendário dos próximos pagamentos das quartas e quintas parcelas do auxílio emergencial.

Durante a entrevista online, Pedro Guimarães falou da necessidade de atualização de informações por aplicativo da Caixa entre os beneficiários dos quais faltam dados ou há alguma inconsistência cadastral, e por isso não tiveram dinheiro creditado. Nesses caso não é preciso ir a qualquer agência.

O presidente da Caixa também mencionou aqueles que tiveram o pagamento do auxílio emergencial suspenso por fraude comprovada ou eventual desvio sob investigação. Somente esse grupo “terá que ir à agência”, orienta Guimarães, segundo calendário fixado pela data de aniversário, em período indicado por alerta do aplicativo Caixa Tem.

Pedro Guimarães ainda frisou que a maior parte da movimentação do dinheiro recebido do auxílio emergencial se dá por meio digital, seja via aplicativo para pagamento de contas de empresas concessionárias (água, luz, telefone) ou pelo cartão de débito. Dos R$ 778,5 milhões movimentados ontem (22), R$ 751,4 milhões (96,5%) foram usados por meio eletrônico.

Esse comportamento dos beneficiários evita aglomeração no banco em tempo de pandemia. Apenas R$ 27,1 milhões (3,5% do total movimentado) foram sacados em espécie nas agências, lotéricas, postos correspondentes ou por guia de retirada.

Na entrevista online, o presidente da Caixa ainda descreveu que 3,9 milhões de trabalhadores que tiveram seus contratos de trabalho suspensos receberam o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda, e voltou a falar da nova modalidade de empréstimo para cerca de 6 milhões de trabalhadores que optaram pelo saque de aniversário do FGTS, a 0,99% de juros ao mês para antecipação de parcela – a taxa básica da economia (Selic) foi fixada em 2,5% ao ano.

Fonte: Agência Brasil

Comentários