Fotos: Sargento Bianca/CECOMSAER e Polícia Federal

A Ação, que faz parte da Operação Ostium para coibir ilícitos transfronteiriços, apreendeu mais de uma tonelada de cocaína

A Força Aérea Brasileira (FAB) interceptou, em operações simultâneas, neste domingo (2), duas aeronaves classificadas como suspeitas, segundo informações de inteligência da Polícia Federal (PF)reforçando a capacidade de monitoramento e atuação na fronteira. As ações, realizadas em conjunto com a PF, envolveram quatro caças A-29 Super Tucano da FAB e um E-99, além de todo o Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro (SISDABRA).

FAB intercepta duas aeronaves suspeitas em operações simultâneas

Na primeira ação, uma aeronave monomotormodelo EMB-720 Minuano, foi interceptada a nordeste de Campo Grande. O monomotor foi abordado por um A-29 e passou pelos procedimentos de averiguação e persuasão. A aeronave foi escoltada até o pouso obrigatório em Rondonópolis (MT), onde a Polícia Federal assumiu as ações.

Os pilotos da aeronave foram presos em flagrante e 450 kg de cocaína foram apreendidos.

Na segunda ação, um bimotor da fabricante Beech Aircraft, modelo 58, ano 1978, foi interceptado a sudoeste de Campo Grande, sendo orientado a pousar em Três Lagoas. O bimotor não cumpriu as determinações dos órgãos de Defesa Aérea e evadiu-se, realizando pouso forçado em campo não preparado, localizado em Ivinhema, com cerca de 700 kg de cocaína a bordo.

A Polícia Militar confirmou que foram presos dois pilotos, em uma Áreas de Preservação Permanente (APP). Eles estão sendo encaminhados para sede da Polícia Federal em Dourados, juntamente com a cocaína.

FAB intercepta duas aeronaves suspeitas em operações simultâneas

O Comandante de Operações Aeroespaciais, Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas, classificou a operação como de extremo sucesso.

“Atuamos em duas regiões do país, fazendo interceptações simultâneas. Comprovamos nossa capacidade de controlar múltiplas interceptações e o resultado não poderia ser melhor. Nós comprovamos que o nosso Sistema de Defesa Aeroespacial (SISDABRA) é capaz de desencadear operações simultâneas de defesa aérea onde quer que seja necessário”, ressaltou.

As ações fazem parte da Operação Ostium para coibir ilícitos transfronteiriços, na qual atuam em conjunto a FAB e Órgãos de Segurança Pública, e em cumprimento ao Decreto nº 5.144 de 16 de julho de 2004.

Comentários