Barbosinha em uma das fiscalizações que fez a obra de asfalto da MS-352 (foto: Asscom deputado Barbosinha)

Defensor constante da obra de pavimentação da MS-352 que vai ligar com asfalto a cidade de Terenos até a Ponte do Grego o deputado Barbosinha (PP) acabou de protocolar dois novos pedidos para levar mais benefícios à região.

Em um deles o parlamentar pede à Concessionária Energisa e ao prefeito de Terenos, Henrique Wancura Budke, que façam a troca de lâmpadas antigas por lâmpadas de LED. “Esse sistema traz redução de custos ao município, além de tornar a iluminação mais eficiente, gerando uma maior sensação de segurança à população”, justifica.

A preocupação de Barbosinha quanto a segurança dos moradores e para garantir a presença policial mais intensa naquela localidade, levou o deputado a protocolar indicação solicitando a instalação de um posto policial na região da Ponte do Grego. “Vemos um intenso fluxo de pessoas por conta da quantidade de pesqueiros nessa região e é necessário intensificar as ações do poder público através da presença das autoridades policiais para manter a ordem e disciplina”, disse o deputado.

Muitas demandas têm chegado ao gabinete do deputado Barbosinha para que a região receba toda atenção que precisa e merece. “Já intercedemos junto ao Governo pelo asfalto que está sendo feito. São pedidos especiais da população que sabe da minha luta constante por cada pauta dessa região”, explica. As solicitações chegaram ao conhecimento do deputado pelo Sr. Deodato da Rosa Raulino, presidente da Associação de Moradores da Ponte do Grego.

MS-352

Barbosinha tem acompanhado de perto o pedido que fez ao governador Reinaldo Azambuja para a pavimentação da MS-352, do entroncamento com a BR-262 até a Ponte do Grego. a obra foi dividida em duas etapas. A primeira, que corresponde a 15 quilômetros, está em execução. Já a segunda etapa, terá 24,9 quilômetros de pavimentação, e também será executada. Essa obra atende a um pedido do parlamentar ao governador Reinaldo Azambuja e ao ex-secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel. 

Comentários