22.8 C
Campo Grande
domingo, 21 de julho, 2024
spot_img

Brasil Mais Produtivo terá giro pelo Brasil para engajamento de empresas

Novo Brasil Mais Produtivo fará um giro por todas as regiões do país a partir de maio, com o objetivo de promover o engajamento de micro, pequenas e médias empresas industriais na jornada de transformação digital do programa, que é coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), em parceria com Sebrae, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industria (Embrapii).

Os chamados road shows serão promovidos pelo Senai em suas unidades regionais e visam alcançar as 30 mil consultorias em manufatura enxuta e eficiência energética previstas em uma das modalidades do programa. O giro regional para divulgação, orientações e engajamento foi um dos temas debatidos na primeira reunião do Comitê de Orientação Estratégica do Brasil Mais Produtivo, realizada nessa quinta-feira (11) na sede do MDIC, em Brasília.

Ainda durante a reunião, foi apresentado o protótipo de uma plataforma para acompanhamento periódico de dados do programa. O painel vai trazer informações sobre número e evolução dos atendimentos, estados e municípios das empresas, bem como setor de atuação, porte e faturamento.

Lançado em novembro do ano passado, o Novo Brasil Mais Produtivo vai destinar R$ 2 bilhões para o engajamento de 200 mil empresas até 2027, com atendimento direto a 93,1 mil.

Alinhando às estratégias do plano Nova Indústria Brasil, o novo Brasil Mais Produtivo oferecerá um ciclo completo de acesso ao conhecimento, que passa por aperfeiçoamento da força de trabalho, requalificação, melhores práticas de gestão, digitalização, otimização de processos produtivos e aumento de eficiência energética, culminando com crédito a juros baixos ou recursos não-reembolsáveis para adoção de tecnologias ligadas à indústria 4.0 e às smart factories, ou fábricas inteligentes.

As ações do Programa abrangem quatro modalidades: “Plataforma de Produtividade”, “Diagnóstico e melhoria de gestão”; “Otimização de processos industriais – manufatura enxuta e eficiência energética”; e “Transformação digital – apoio à adoção e ao desenvolvimento de novas tecnologias”.

Mais informações sobre a inscrições para o Programa estão disponíveis no site Novo Brasil Mais Produtivo.

O Comitê de Orientação Estratégica

O Comitê de Orientação Estratégica é uma instância colegiada que possui como principal atribuição garantir o alinhamento do Programa Brasil Mais Produtivo às diretrizes da política industrial, de competitividade e de inovação, integrando-o a outras iniciativas em execução, com vistas à potencialização mútua.

É um espaço de acompanhamento periódico dos resultados por meio de indicadores de monitoramento e avaliação, auxílio às ações estratégicas de comunicação, validação de novas modalidades de atendimento e definição de regras de priorização de cadeias produtivas e setores econômicos. Tem a responsabilidade de criar subcomitês de orientação técnica, suas sugestões e decidir sobre casos excepcionais.

Fale com a Redação