25.8 C
Campo Grande
domingo, 3 de março, 2024
spot_img

Campo conectado com a cidade: Agrinho leva conhecimento para escolas e aproxima alunos do agronegócio

Acordar com o galo cantando, sair cedo para a escola e o amor pelo campo se tornaram rotina na vida da Luíza, de 10 anos, e do Lucas, de seis. Filhos de produtores rurais, a pouca idade não define o tamanho da dedicação desses irmãos pelos estudos. Foi com o Programa Agrinho que os dois mergulharam ainda mais nesse universo do campo e descobriram que estão no lugar certo.

Luíza e Lucas moram com os pais em uma propriedade rural, em Anaurilândia, onde tiveram os primeiros conhecimentos sobre o agro. Na escola, além das disciplinas tradicionais como a matemática, história, geografia e entre outros, também foi apresentado um pouco mais sobre o trabalho no campo e seus pilares de cidadania e sustentabilidade através do programa Agrinho, realizado pelo Senar/MS.

“Ano passado eu participei do Agrinho fazendo uma carta e esse ano escrevi um poema. O que eu mais gostei nisso tudo foi aprender como plantar horta”, conta Luíza.

“Eu fiz um desenho. Nele, estavam um caminhão, meu pai, minha mãe, minha irmã, eu e um monte de flores. Eu fiquei um pouco cansado, mas consegui terminar”, explica Lucas.

Os pais acompanham de perto o desenvolvimento escolar dos filhos. Nascidos e criados no campo, sabem bem a importância dos ensinamentos trazidos pelos professores no programa que está aliado com a educação.

“O Agrinho fez com que até as pessoas da cidade viessem aqui na nossa propriedade. Os dois pegaram um gosto ainda maior pela roça, pela terra, pelo nosso trabalho”, relata a mãe Eliége Cionek.

A escola onde a Luíza e o Lucas estudam é a Professor Paulo Ney, que há 4 anos participa do Agrinho. Durante esse período, foram vários prêmios que os alunos e a equipe pedagógica conquistaram, inclusive na edição 2023. Uma forma de incentivar o envolvimento de outras crianças e jovens.

“O Agrinho aproximou o campo da cidade, fez essa conexão. Então, com certeza, teremos futuras gerações de muitas crianças envolvidas e desempenhando funções dentro do agro”, diz a diretora da escola, Juliana Ferreira.

Em 2023 o Agrinho teve recorde de inscrição, com 572 escolas e mais de 134 mil alunos participantes com o tema “Alimentar é Construir o Futuro”. No ano que vem, o programa completa 10 anos e promete ser ainda mais especial.

Fale com a Redação