Educação no Campo desta quarta-feira. (Foto/Divulgação)

Na construção, ampliação ou reforma de viveiros escavados, formato de tanque mais indicado para melhorar produtividade, a gestão é peça chave na obtenção de resultados e redução de gastos com a piscicultura. Aspectos como planejamento e otimização de investimentos foram abordados no último dia de Campo Virtual realizado pelo Senar Mato Grosso do Sul.

Durante o evento transmitido pelo canal do Youtube do Sistema Famasul, o técnico de campo da Assistência Técnica e Gerencial em Piscicultura, Cesar Sary, falou da importância da manutenção na durabilidade dos tanques. “A orientação é que a cada quatro ou seis ciclos de produção, pelo menos uma manutenção seja feita, principalmente para remoção do acúmulo de lodo no fundo do tanque”. 

As condições de água e solo da propriedade devem ser analisadas prioritariamente. “A qualidade, volume necessário para as trocas de água durante o cultivo e as perdas por evaporação ou infiltração, que são influenciadas principalmente pela situação do solo, ou mesmo o PH do líquido. No solo é recomendado pelo menos 30% de argila, o que garante bom impacto e redução de perdas por infiltração. Regiões como brejos não é recomendado para ampliação do tanque, já que dificulta a movimentação”. 

Existe custo de movimentação com máquinas na ampliação, por exemplo, as adaptações. Neste caso, para a nossa região, o custo é em torno de R$200 hora/máquina.  Outros elementos como talude, inclinação de fundo, tamanho e formato do tanque, assim como entrada e escoamento de água, também foram abordados durante o evento.  

Comentários