30.8 C
Campo Grande
quinta-feira, 18 de julho, 2024
spot_img

Capital marca menor temperatura do ano, mas no interior de MS é que chegou a 5ºC nesta terça-feira

Campo Grande registrou nesta madrugada de terça-feira (28), uma nova menor temperatura do ano, com termômetros marcando mínima de 10,2ºC, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). Porém, mais baixo ainda ficou em cidades do extremo sul de Mato Grosso do Sul, onde é mesmo região de mais frio no Estado, onde marcou 5ºC em Porto Murtinho. Veja abaixo, mais números e situações pelo MS.

O frio, já previsto a alguns dias, mais severo para ontem e hoje, continua durante o dia, não passando a máxima dos 17ºC entre os Campo-grandenses, até amanhã que deve ir melhorando a sensação térmica. A Capital hoje, tem céu nublado e a máxima dos 17ºC. Para quarta-feira a mínima é de 9ºC e máxima de 20ºC. A temperatura sobe gradativamente, com máximas de 23ºC na quinta e 25ºC na sexta-feira.

No interior do Estado, o menor índice foi registrado em Porto Murtinho, com 5ºC. Na região sul do Estado as máximas não passam dos 12ºC em Ponta Porã e 14ºC em Dourados. Para a região pantaneira as máximas são de 15ºC em Porto Murtinho, 18ºC em Aquidauana, 19ºC em Corumbá e 22ºC em Coxim.

Confira abaixo outras mínimas desta terça-feira. Os índices podem sofrer alterações conforme as atualizações das bases meteorológicas do Inmet.

5,9ºC Ponta Porã
6,0ºC Caarapó
6,6ºC Laguna Carapã
6,8ºC Dourados
6,8ºC Itaporã
7,2ºC Bonito
7,4ºC Aral Moreira
7,6ºC Fátima do Sul
7,8ºC Itaquiraí
7,9ºC Juti
8,1ºC Jardim
8,4ºC Rio Brilhante
8,5ºC Amambai
8,6ºC Nova Alvorada do Sul
9,5ºC Sidrolândia

Outras previsões

Outras máximas para esta terça-feira gelada são de 13ºC em Naviraí e Sete Quedas, 14ºC em Ivinhema, Nova Alvorada do Sul e Bonito, 16ºC em Nova Andradina, 19ºC em Três Lagoas e Água Clara, e 22ºC em Costa Rica e Paranaíba.

De acordo com o Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima), entre terça e quinta-feira o tempo fica mais firme, com sol e variação de nebulosidade.

A atuação do ciclone extratropical que se forma no oceano Atlântico, na altura do Rio Grande do Sul, impulsiona o avanço do ar mais seco e frio para o Estado.

Fale com a Redação