22.8 C
Campo Grande
quarta-feira, 22 de maio, 2024
spot_img

CG tem atendimento pioneiro no país para ampliar oferta de serviços em Fisioterapia

Campo Grande dá um passo à frente no atendimento em saúde com a implementação de um projeto pioneiro no Brasil: a Teleinterconsulta e Teleconsulta em Fisioterapia. A iniciativa, uma colaboração entre a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), o Ministério da Saúde, através da eMulti – Equipe Multidisciplinar, e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio do projeto Territórios Integrados de Atenção à Saúde de Campo Grande (Teias), promete revolucionar o atendimento em fisioterapia no município com a ampliação da oferta do serviço, por meio do uso da telessaúde.

A secretária municipal de Saúde, Rosana Leite de Melo, enfatiza que o projeto visa não apenas atender a demanda reprimida por serviços de fisioterapia, mas também melhorar a qualidade da assistência à população. “Este projeto contribuirá significativamente para reduzir a fila de espera, promovendo um atendimento de maior qualidade”, afirmou.

Inicialmente, o serviço estará disponível na Unidade de Saúde da Família (USF) do Bairro Santa Emília, escolhida por sua alta demanda na especialidade de fisioterapia e por estar fora da área de cobertura da equipe multiprofissional eMulti. A expectativa é realizar cinco atendimentos diários no período noturno, com planos de expansão para outras oito unidades até o final do ano.

Além de aumentar o acesso ao atendimento, a apoiadora do projeto TEIAS, Leila Foester Merey, ressalta os benefícios adicionais da telessaúde, como a redução do tempo de deslocamento, custos e absenteísmo.  Ela explica que o profissional poderá avaliar a necessidade de manter o paciente na fila de espera ou não, otimizando o processo de atendimento. “E isso será fundamental para avaliarmos de maneira mais efetiva a necessidade desse paciente e determinar a melhor conduta”, diz.

CG tem atendimento pioneiro no país para ampliar oferta de serviços em Fisioterapia

O processo inicia com uma interconsulta mediada por um profissional da unidade de saúde, que conectará o paciente ao fisioterapeuta especialista. Ele avaliará o tipo de conduta necessária. Os pacientes poderão realizar os exercícios de reabilitação em casa, com acompanhamento remoto e, conforme sua necessidade, fará retornos programados à unidade para atendimento.

Para Paulo Henrique Scherer, primeiro paciente atendido na USF Santa Emília, a experiência foi muito positiva. “É algo diferente do que a gente está habituado, mas irei seguir todas as recomendações e espero ter uma melhora”, disse.

Uso da tecnologia

Desde dezembro de 2021, o município de Campo Grande já faz uso da tecnologia como aliada no atendimento na área da Saúde. A Capital foi o primeiro município de Mato Grosso do Sul a implantar o serviço de Teleinterconsulta em unidades da Atenção Primária.  Essa modalidade permite a interação direta entre paciente, médico assistente e especialista, com atendimento por web conferência.

Já está operacional em doze unidades de Atenção Primária, com atendimento por web conferência. Iniciado nas USFs Moreninhas e Tiradentes, o serviço foi expandido para outras dez unidades, abrangendo as especialidades de Cardiologia, Gastroenterologia e Nefrologia, beneficiando mais de 100 mil pessoas.

Existe ainda a expectativa de implementar o serviço Telepsicologia em breve, na modalidade de Teleconsulta.

Fale com a Redação