Presidente do CRMV. Rodrigo Piva (Foto: Divulgação/CRMV)

Presidente conclui mandado priorizando profissionais da área

A frente do CRMV/MS (Conselho Regional de Medicina Veterinária de Mato Grosso do Sul) nos anos 2019 a 2022, o presidente Rodrigo Piva, chega ao fim de seu mandato. Gestão marcada pela pandemia de Covid-19 no mundo, mas de trabalho intenso em busca da modernização de processos e defesa do profissional da medicina veterinária e da zootecnia.

Durante esse período, à frente do CRMV/MS, Piva buscou a adoção de práticas de gestão pública para modernizar os processos do conselho, além de aproximar o órgão de classe dos profissionais do Estado, valorizando em vários âmbitos e profissão e ampliando os serviços prestados à comunidade.

Modernização da Sede
Visando melhor eficiência no arquivo do registro e vida profissional, a gestão investiu na modernização do arquivo e parque tecnológico, que agora conta com armários deslizantes suficientes para toda a documentação, evitando a perda ou deterioração. Também foram adquiridos 20 computadores novos para melhor atendimento aos profissionais.

Ouvindo o profissional
A gestão decidiu “abrir as portas do conselho” para todos que buscaram informações sobre a atuação do órgão. Para isso, promoveu cursos, visitas técnicas e até sessões plenárias simuladas com acadêmicos, para que pudessem saber mais sobre as competências do conselho. Também aderiu ao Sistema de Ouvidoria vinculado ao CGU
No novo modelo de gestão do atendimento, o CRMV/MS priorizou o atendimento às demandas dos profissionais, com a criação de um setor focado em ouvir os profissionais e a comunidade. Diante disso, foi feita uma adequação da central telefônica para digital, o que ampliou os atendimentos com mais de 30 canais abertos. Também foi implantado o atendimento via WhatsApp, possibilitando maior proximidade entre o conselho e o público.

Valorização do médico veterinário e do zootecnista
A gestão promoveu ações junto a órgãos competentes a fim de promover a conscientização de que o médico veterinário é um profissional de saúde, dessa forma, além de valorizar categoria, atingiu benefícios importantes, como a vacinação prioritária na campanha contra a Covid-19.

As articulações do CRMV/MS garantiram a criação do cargo de perito médico-veterinário na Polícia Civil. Diante da necessidade de realização de exame de corpo de delito, para comprovar casos de violência a maus tratos, o profissional foi cada vez mais necessário. Além disso, incluiu o veterinário e o zootecnista como ART de crédito rural e para reforma de pastagens.

Visando ampliar as ações de fiscalização, o CRMV/MS decidiu abrir concurso público para médico-veterinário fiscal e agente de fiscalização, além de outras vagas para atendimento à demanda administrativa do Conselho. O intuito é permitir a abertura de subseções no interior do Estado, principalmente Dourados e Três Lagoas e, posteriormente, Jardim, Corumbá, Nova Andradina e Coxim.

Participação dos profissionais
As ações do CRMV/MS para um Governo Aberto, tornaram um ambiente democrático para participação de diversos profissionais da área. Contribuindo para assim tornar a medicina veterinária e a zootecnia úteis à sociedade. O estímulo é para que mais profissionais integrem as 18 comissões técnicas do CRMV, contribuindo assim com a promoção da saúde única.

Benefícios ao Meio Ambiente
Em 2020, em meio aos incêndios que se alastraram no Pantanal de Mato Grosso do Sul o CRMV/MS atuou diretamente no apoio ao atendimento aos animais silvestres. Como ação efetiva, compõem a Comissão Nacional de Desastres em Massa Envolvendo Animais do CFMV e despontou na criação do GRETAP (Grupo de Resgate Técnico Animal).

Também autorizou a operação do Castramóvel, em situações pontuais, principalmente com destino às famílias de baixa-renda e para o controle populações, prevenindo zoonoses.

Auxílio à profissão
Várias medidas foram tomadas pela gestão a fim de impedir a precarização da profissão. Entre elas está a impugnação do edital de concursos no interior, onde as prefeituras ofereciam salários abaixo do piso salarial da categoria. Além disso, combateu o exercício ilegal por meio de fiscalização e parceria com outros órgãos.

O CRMV/MS também firmou parcerias e termos de cooperação com entes públicos e a sociedade civil a fim de promover a profissão. Entre elas, somou esforços com o Procon e a vigilância sanitária para garantir o exercício legal da profissão.

Para Rodrigo Piva estar à frente do CRMV-MS foi a oportunidade de que se pode ter um conselho atuante e participativo, defendendo as prerrogativas dos profissionais da medicina veterinária e da zootecnia e garantindo o bem-estar do animal, da sociedade e do meio-ambiente. “Mostramos que é possível atuar estando próximos dos profissionais e da sociedade. Deixamos o CRMV-MS com a certeza do dever cumprido. Desejamos a nova gestão êxito para que a Saúde Única continue ser defendida”.

Comentários