Pistola 380, utilizada no crime. (Foto/Divulgação)

Suspeitos foram localizados após patrulhamento tático da equipe

O Batalhão de Polícia Militar de Choque, que integra a Operação Hórus, realizaram a identificação dos autores pelo crime de homicídio ocorrido em Campo Grande ontem (31), nos arredores do bairro Jardim Tijuca, após informações vindas do Centro Integrado de Operações de Segurança (CIOPS).

A vítima é um jovem de 22 anos, que foi morto a tiros em frente a sua residência. Conforme a polícia os tiros foram disparados de uma pistola calibre 380, no local do crime foram encontrados 34 capsulas da munição, sendo que 12 atingiram a vítima em diversos locais do corpo. Quando a equipe do corpo de bombeiros chegou ao local já encontrou o rapaz sem vida.

Testemunhas relataram a polícia que teriam visto um veículo Uno de duas portas saindo do local em alta velocidade com dois indivíduos em seu interior.

Durante patrulhamento tático realizado pelo Batalhão de Polícia Militar de Choque, os policiais teriam avistado um veículo que condizia com as informações passadas pelas testemunhas.

O carro estava para adentrar em uma casa no bairro Guanandi II. O ocupante do carro foi abordado e questionando pela polícia, sobre quem moraria na casa, quando o suspeito respondeu que morava com um amigo, que seria o dono. Ao ser perguntado sobre o veículo o rapaz teria se demonstrado nervoso e, diante do fato, foi solicitado a permissão para adentrar a residência.

Choque prende autores de homicídio no bairro Tijuca II

Os policiais conduziram uma pequena busca na casa, onde foram localizados porções de maconha pesando 16,05g e 3.368 de papelote de cocaína pesando 1.005g na cozinha. Conforme a polícia o jovem teria sido questionado, confessando que seria funcionário do dono da casa, e pago para embalar os entorpecentes.

Ao ser perguntado novamente pelo carro, o suspeito disse que duas pessoas estiveram na saca pela manhã e que teriam devolvido o veículo por volta das 15:50 horas da tarde e, que não sabia o nome dos indivíduos pois só os conhecia por apelido, mas que sabia o endereço pois havia solicitado um carro através de aplicativo de mobilidade urbana.

De posse das informações os policiais se deslocaram até o endereço passado, onde localizaram um dos suspeitos, que confessou o crime e entregou um carregador de pistola contendo 3 munições intactas e ainda confessou que arma do crime estava com seu comparsa, morador do bairro Tarumã.

A equipe se dirigiu ao local, que ao chegar ao endereço não encontrou o suspeito. Uma testemunha relatou que ouviu um barulho no telhado, sendo constatado a fuga do procurado.

Na residência a irmã do rapaz informou que o irmão estaria na casa e havia fugido para casa de sua mãe no bairro Taquarussu. Os policiais se dirigiram ao local encontrando o suspeito novamente em fuga em cima do telhado.

O rapaz assumiu sua culpa na participação do homicídio juntamente com seu comparsa e indicou aos policiais o local que teria escondido a arma utilizada no crime (Veja vídeo ao final da reportagem).

Após ambos terem assumido a culpa no ocorrido e foram conduzidos até a Centro Integrado de Operações de Segurança (Depac/CEPOL) . O veículo foi recolhido juntamente com as drogas que foram levadas para Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (DENAR).

Comentários