O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) realizou na manhã de ontem, 29, a live “A importância da iniciação científica e o papel do CNPq”. A abertura do evento foi realizada pelo presidente do Conselho, Evaldo Vilela e a Diretora de Cooperação Institucional, Maria Zaira Turchi.

O presidente do CNPq destacou como a experiência da iniciação científica motiva os jovens a seguirem a carreira acadêmica, além de ser uma possibilidade de renovação da comunidade. “A iniciação científica foi uma das primeiras bolsas que o CNPq implementou para jovens talentos, tendo-se constituído uma política pública por meio do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic), que se consolidou, principalmente nos últimos 33 anos. Esse programa alcançou um número muito significativo de beneficiários e é, sem dúvida nenhuma, uma modalidade de bolsa que mais recebeu investimentos do CNPq neste período todo”, destaca.

De acordo com a diretora Maria Zaira Turchi, a iniciação científica possui papel relevante no desenvolvimento científico e tecnológico do país ao estimular jovens talentos para a ciência. “Nós sabemos que existem pesquisas importantes que investigam a relevância deste programa de iniciação científica e tecnológica e confirmam o impacto dele na carreira, nas pessoas como cientistas, como professores, mas também na preparação da vida, se inserindo melhor no mercado de trabalho, com mais conhecimento do que move a ciência, que é tentar responder as grande perguntas, os grandes desafios do mundo”, relata.

Na UFMS, quatro programas de Iniciação Científica são financiados pelo CNPq. São eles, os Programas Institucionais de Bolsa de Iniciação Científica (Pibic), de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBIT), de Iniciação Científica nas Ações Afirmativas (PIBIC-AF) e de Iniciação Científica no Ensino Médio (PIBIC-EM). O reitor Marcelo Turine também participou do encontro, virtualmente.

Durante o evento, ainda foi apresentado um vídeo de depoimentos dos seis vencedores da 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica do CNPq. O prêmio é realizado desde 2003 e concedido de forma anual pela Instituição, em parceria com a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Academia Brasileira de Ciências (ABC). O objetivo é premiar bolsistas de Iniciação Científica e de Iniciação Tecnológica que se destacaram durante o ano anterior, sob os aspectos de relevância e de qualidade do relatório final.

Logo em seguida, o físico brasileiro e professor do Dartmouth College (EUA), Marcelo Gleiser, ministrou a palestra “Como o CNPq influenciou minha carreira e porque é imprescindível para a ciência brasileira”. Ele agradeceu a presença de todos e destacou a importância do evento como uma celebração da ciência e do futuro da ciência no Brasil. “A ciência é absolutamente fundamental nas nossas vidas e um país sem ciência, é um país que está fadado ao fracasso. Portanto, existe uma necessidade absolutamente fundamental de que nós não só possamos apoiar este tipo de iniciativa, mas celebrar como sendo um sinal, uma forma do Brasil construir um futuro diferenciado”, explica.

A live foi transmitida no canal CNPq Oficial. Confira: https://www.youtube.com/embed/Qs1cOLlEC5Y?feature=oembed

Fonte: Ascom UFMS

Comentários