Em uma carta aberta à toda população de Mato Grosso do Sul, o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, trouxe um apelo aos residentes no estado: “fique em casa neste final de semana!”, depois que dados da semana epidemiológica apresentou um aumento expressivo do número de casos SRAG/Covid. Ontem (21), foi registrado o maior número de casos registrados desde o início da pandemia em Mato Grosso do Sul neste ano, com 1942 casos confirmados.

“Estamos exatamente há um mês registrando aumento exponencial de casos de Covid-19, principalmente, nas macrorregiões de Dourados e Corumbá, e no município de Campo Grande”, informou o secretário na carta.

Ele explicou que houve aumento expressivo nos casos ativos, ou seja, pessoas suspeitas e/ou confirmadas que precisam estar isoladas de outras pessoas, bem como, crescente número de internação com taxa de ocupação em 100% nas macrorregiões de saúde

“Considerando que temos a presença da variante P1 e P2 em nosso Estado verificamos aumento de novo perfil de casos: A faixa etária mais acometida é de jovens de 20 a 49 anos que possuem uma dinâmica social mais ativa, frequentam mais espaços coletivos, consequentemente essas pessoas estão sujeitas à contaminação, à forma grave e mais transmissíveis da doença”, enfatizou.

A Secretária de Saúde ressalta a necessidade de:

  • Obrigatoriedade do uso de máscara;
  • Medidas de higiene;
  • Evitar aglomerações, saídas de casas e contatos desnecessários;
  • Permanecer em casa neste final de semana, evitando se expor ao risco de contaminação.
  • Se chegar a sua vez: ‘vacine e não vacile’!

Mato Grosso do Sul já tem 273.261 casos confirmados de covid-19, sendo 25.076 infectados somente no mês de maio. A taxa de contágio que chegou a cair para 0,95 no dia 8 de maio continua a subir e atingiu 0,99. O total de vidas perdidas subiu para 6.382, sendo que 549 óbitos ocorreram em maio. A média móvel é de 31,4 mortes por dia, nos últimos 7 dias e a taxa de letalidade permanece em 2,3%.

Comentários