01/06/2020 10h30
Da redação com informações da assessoria

Desde quando foi anunciada a pandemia mundial de Covid-19, o Hospital de Câncer Alfredo Abrão determinou medidas preventivas à doença para que o atendimento aos pacientes oncológicos fosse mantido. O HCAA hoje é referência em tratamento de Câncer em Mato Grosso do Sul, o atendimento é feito 98% pelo SUS e atende pacientes vindo de várias partes do estado e países vizinhos como Paraguai e Bolívia.

Das 2.500 consultas mensais, houve uma diminuição de 30%, com o reagendamento das consultas de seguimento, que são aquelas em que o paciente já terminou seu tratamento e vem ao hospital a cada 3 ou 6 meses para verificação, de resto, todas as outras consultas foram mantidas.

As cirurgias oncológicas seguiram normalmente durante a pandemia, apenas as eletivas, não oncológicas foram reagendadas e a partir desse mês estão sendo discutidas caso a caso e havendo necessidade, são realizadas.

Os exames que haviam sido cancelados no início da pandemia estão em fase de agendamento, com todos eles sendo oferecidos pelo hospital, mediante encaminhamento, em abril foram mais de 1.200 exames realizados.

Os setores de radioterapia e quimioterapia não pararam, tratamentos seguiram normalmente, inclusive com novos tratamentos nesse período, por mês são atendidos, em média, 800 pacientes.

Medida preventivas mantidas

O HCAA possui uma comissão especial para tratar de ações de prevenção a COVID-19, que se reúne semanalmente para novas diretrizes e resultados, segundo o Diretor Clínico do Hospital, Dr João Paulo Vendas, “nossas medidas vem surtindo efeito de forma a proteger profissionais e pacientes, até agora não tivemos nenhum caso de COVID-19 no HCAA, uma resposta positiva a todos os cuidados que tomamos desde o início da pandemia”.

Para o Diretor Técnico Dr. Gustavo Ianaze “O tratamento de Câncer não pode parar, o HCAA não parou e não vai parar, a vida de cada paciente é muito importante e não medimos esforços, mantemos todos o cuidado necessário e atendemos a todos que vem ao hospital em busca de tratamento”.

Divulgação

Comentários