Caravana Unidos pela Vacina. (Foto/Divulgação)

A FIEMS (Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul) encerrou nesta semana as entregas das doações do movimento Unidos pela Vacina, gerenciado de maneira conjunta com a Energisa. No total, prefeituras de 50 municípios receberam doações de insumos necessários à garantia do gesto vacinal.

Mais de 40 empresários atenderam ao apelo da FIEMS e doaram desde freezers com capacidade para temperaturas abaixo de 80º a algodão. Essa foi a maneira encontrada pela FIEMS e a Energisa de atuar na frente de combate à pandemia e contribuir para a execução do PNI (Plano Nacional de Imunização), cuja responsabilidade é do governo federal.

Para agilizar as entregas, foi organizada a caravana Unidos pela Vacina, que percorreu os municípios. Para o presidente da FIEMS, Sérgio Longen, a união fez toda diferença para obter esse resultado. “A atuação conjunta com a iniciativa privada ajudou a suprir as necessidades para a imunização. O Unidos pela Vacina é um movimento muito bem organizado e o resultado está aí, com Mato Grosso do Sul sempre liderando a vacinação no País. Entendemos que enquanto nós empresários conseguirmos chegar aos municípios atendendo às demandas das secretarias, ganhamos agilidade e esse é nosso objetivo”.

Entregas do Unidos pela Vacina agilizou campanhas pelo Estado

E foi com o auxílio da iniciativa privada, que a prefeitura de Paranaíba por exemplo, conseguiu avançar na imunização contra a covid-19. O município recebeu dez geladeiras, além de caixas térmicas, bobinas de gelo reciclável, termômetros e 1 mil unidades de testes rápidos para diagnóstico da covid-19. O prefeito Maycol Queiroz agradeceu a iniciativa. “O material doado vai ampliar o atendimento em 7 unidades de saúde da nossa cidade”.

Cassilândia também foi contemplada com as doações, a rede de saúde recebeu um reforço de outras mil unidades de testes rápidos, geladeiras, caixas térmicas e insumos para apoio à imunização. “Quero aqui agradecer à iniciativa privada por esse movimento. Esse material vai nos ajudar a agilizar a saúde e logo Cassilândia estará livre da pandemia”, agradeceu o vice-prefeito, Valdecy Costa.

Com a parceria, a expectativa é de que a imunidade de rebanho obtida por meio da imunização coletiva contra a covid-19 seja uma realidade em breve. Longen reforçou o compromisso de ajudar os municípios durante as entregas do movimento. “A nossa meta é atingir a imunidade de rebanho acima de 70% de vacinados. Esse é um desafio nosso. Nosso por quê? Porque estamos todos envolvidos com a mesma meta. Nós do Sistema Indústria, nós empresários, nós comunidade, o governo e as pessoas que estão conscientes também, usando máscara e usando álcool em gel. Então é um desafio muito grande e nós esperamos voltar à normalidade no mês que vem”.

Engajamento dos empresários foi fundamental para viabilizar o movimento Unidos pela Vacina

O engajamento do empresariado, representado pelo Sistema FIEMS e Energisa, ajudou a agilizar a arrecadação aos itens necessários para os municípios aplicarem as doses de imunizantes contra a covid-19, explica o presidente da Energisa, Marcelo Vinhaes. “A Energisa abraçou a causa da vacinação nacionalmente pela importância do momento para todos os brasileiros, e em Mato Grosso do Sul não foi diferente. A pandemia nos pegou de surpresa e a iniciativa privada veio justamente para contribuir com o poder público que, muitas vezes, encontra dificuldade para adquirir, por exemplo, determinados equipamentos como geladeiras para armazenamento de vacinas devido cumprimento de prazos e processos legais”.

Comentários