03/06/2020 13h40
Da redaçaõ

O Comitê de Gerenciamento de Crise do Coronavírus de Dourados aprovou nesta terça-feira (02), o Plano de Contingência da Atenção Primária- Enfrentamento à Covid-19, o manual de condutas para os serviços de saúde não classificados para atendimentos de casos de Covid-19, com recomendações ainda quanto ao uso dos EPI’S (Equipamentos de Proteção Individual) pelos profissionais de saúde.

Conforme o médico Ricardo do Carmo Filho, do Comitê, fica aprovado fazer uma carga por uma gestão suplementar com convênio estabelecido pela Secretaria Municipal de Saúde com entidades parceiras, gerando a regularidade deste abastecimento de EPIs. Além disso, foi comprado pela Secretaria Municipal de Saúde tecido tnt de gramatura 40 para fabricação de aventais para uso dos profissionais, que será costurado por entidades parceiras.

Uma comissão da atenção primária foi formada por enfermeiros para participar de todo o processo. Será estruturada ainda uma equipe de fiscalização para otimizar o uso dos EPI’s durante a pandemia.

De acordo com a enfermeira Maria Michele, membro do Núcleo Técnico do Comitê, as iniciativas serão fundamentais para promover a conformidade com o abastecimento no uso dos EPI’s.

Foi também aprovado o Plano de Contingência de Atenção Primária – Enfrentamento ao Covid-19, que vai organizar os serviços de saúde durante a pandemia.

Entre as medidas a serem seguidas no Plano de Contingência de Atenção Primária – Enfrentamento ao Covid-19 constam informações de como atuar em barreira sanitária da atenção primária; sala de atendimento para casos suspeitos de Coronavírus na UBS/ESF; organização dos serviços de saúde da UBS/ESF; aglomerações, visitas domiciliares e assistência farmacêutica.

Já no manual de condutas para os serviços de saúde não classificados para atendimentos de casos de Covid-19, consta sobre procedimentos recomendados aos pacientes e aos profissionais de saúde medidas de higiene respiratória/etiqueta da tosse como “cobrir o nariz e a boca com cotovelo flexionado ou lenço de papel, utilizar lenço de papel descartável para higiene nasal (descartar imediatamente após o uso e realizar a higiene das mãos), evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, realizar a higiene das mãos com água e sabonete ou preparação alcoólica a 70% e intensificação da limpeza e desinfecção de objetos e superfícies, principalmente as mais tocadas como maçanetas, interruptores de luz, corrimões, botões dos elevadores”, entre outras.

O texto destaca que as instituições de saúde públicas e privadas devem constantemente orientar e capacitar os profissionais de saúde atuantes em atendimentos de pacientes sintomáticos e assintomáticos de covid-19, vendo que as informações estão em constante mudança.

No manual, ressalta-se que os profissionais de saúde, na rede pública e privada, devem atender a população sintomática (serviços de saúde classificados como não Covid-19 e emergências clínicas respiratórias) e assintomática de Covid-19, no âmbito da saúde como um todo, mantendo as orientações e hegemonia dos protocolos o mais próximo possível, facilitando suas atuações como também promovendo a continuidade dos cuidados aos usuários.

Constam no manual, recomendações específicas sobre ao uso de máscara cirúrgica descartável, máscara de tecido, luvas descartáveis, avental de proteção, óculos de proteção/protetor facial, gorro, máscara de proteção respiratória.

Interessados em ter acesso à íntegra do manual podem ligar na Secretaria Municipal de Saúde (3410-5500

Divulgação

Comentários