Transporte coletivo da Capital. (Foto/Arquivo Enfoque)

Até o momento nenhuma decisão foi tomada

Dando continuidade aos debates acerca do reajuste tarifário da passagem de ônibus do transporte coletivo de Campo Grande, o comitê técnico criado voltou a se reunir nesta segunda-feira (10), desta vez com a presença de representantes do Governo do Estado.

Conforme o secretário de Governo, Antônio Lacerda, o secretário de Governo do Estado e diretor-presidente da Agepan (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul), Eduardo Rocha e Carlos Alberto Assis, foram os escalados para representar Reinaldo Azambuja (PSDB) nesta segunda. Até o momento nenhum parecer foi divulgado.

A reunião de hoje contaria com dados e informações mais técnica e objetivas, com o intuito de acelerar a decisão, no entanto, a data limite para a definição segue até quinta-feira (13), data que também está marcada a greve dos trabalhadores do transporte coletivo caso não entrem em um acordo.

Reunião no MPT

No fim da semana passada foi realizado no MPT (Ministério Público do Trabalho), uma reunião entre as partes envolvidas, sendo estes o Consórcio Guaicurus, o sindicato dos trabalhadores do transporte coletivo e a prefeitura, devido à proximidade de uma eminente greve da classe que reivindica reajuste salarial firmado em novembro de 2021.

Ficou decidido que um grupo ficaria responsável por definir o reajuste, que a princípio iria de R$4,20 para R$ 4,40, no entanto, o presidente do Consórcio Guaicurus, João Rezende alega ser inviável o aumento de 5% estabelecido pela prefeitura e solicita a implementação da tarifa técnica, que inclui o preço de insumos, acréscimos salariais, entre outros, fazendo com que a tarifa chegasse a R$ 5,10, sendo este o impasse a ser resolvido até a próxima quinta-feira (14).

Comentários