Ceia de Natal/Divulgação

Especialista explica como comportamento é decisivo para aproveitar o período sem pôr os resultados em risco

Último mês do ano chegou e com ele os preparativos das festas, que costumam ser muitas: tem a confraternização dos amigos, o jantar da firma, as festas em família, enfim – é um período de muitas celebrações e de muita fartura. Para quem está lutando contra a balança, essa época pode ser um verdadeiro pesadelo se não houver consciência nas escolhas.

Para passar bem esse período em que há uma exposição maior a festas e comidas, o segredo está em aproveitar as ocasiões sem exagerar. Restrições severas são consideradas arriscadas por especialistas por conta do efeito rebote, há grandes chances de no futuro acontecer um episódio de compulsão compensando a perda anterior.

Verdade é que equilíbrio não é novidade para ninguém quando assunto é dieta, o desafio, no entanto, é como mantê-lo diante de tanta abundância. Para a nutricionista especializada em nutrição comportamental, Beatriz Camargo, o primeiro passo é controlar a ansiedade: “muitas vezes os excessos acontecem por conta de pensamentos do tipo “tenho que comer e beber de tudo para aproveitar a festa o máximo possível”. É preciso lembrar que nossa vida não acaba ali, outras festas e oportunidades sempre existirão”.

Essa percepção leva ao segundo passo para manter o controle nestas ocasiões, trata-se de ter consciência sobre as escolhas do que se come. A nutricionista sugere avaliar os pratos com notas de zero a dez e comer até quatro opções que ganharam avaliação superior a oito. A dinâmica é a mesma para as sobremesas, mas deve-se escolher até duas opções. Beatriz ainda complementa “e no caso de ingestão de bebidas alcoólicas, dê preferência àquelas que você fica satisfeito consumindo menor quantidade. Quanto menos álcool melhor”.

E se você não bateu seus objetivos na balança durante o ano, não tente compensar nesta reta final. Ao invés das dietas malucas que prometem resultados milagrosos em 30 dias, a especialista sugere um plano de ação a longo prazo implementando uma mudança por vez “uma boa dica é pensar no que é saudável e fácil de mudar na sua alimentação para ser mantido durante 30 dias. Só com essa estratégia, implementando uma meta por mês, é possível mudar 12 hábitos na sua alimentação durante um ano”.

Vale lembrar que emagrecimento é planejamento não só do que vai comer, mas de como e porque vai comer. “Organizar sua rotina de alimentação semanal, tendo à mão aquilo que está no seu plano alimentar garante melhor adesão à dieta”. As quantidades também são importantes, sobre isso Beatriz tem um ótimo macete “costumo dizer aos meus pacientes que se estiver com fome – come, mas se for só vontade, come a metade. Isso vale para festas e para todos os dias”.  

Comentários