A conta de luz do brasileiro deve ficar mais cara em 2021 (Foto: Pixabay)

Mudanças de hábitos simples, como banhos rápidos e troca de lâmpadas, podem impactar o bolso e o meio ambiente

Após o alerta da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) de que a tarifa de energia elétrica deve subir, em média, 13% neste ano, o sinal de alerta foi dado. Se a pressão na tarifa já está intensa com o aumento do consumo no verão, os reservatórios baixos, o dólar e o IGP-M altos pressionarão ainda mais a conta do consumidor. 

“Nossas áreas técnicas já fazem estimativas de que, se nada for feito, o reajuste 2021, média Brasil, está na casa dos 13%. Por isso temos que buscar alternativas”, afirmou o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone.

Para amenizar a dor no bolso, mudanças de hábitos simples podem gerar resultado e ajudar na economia doméstica.

Neste período do ano é comum o uso mais intenso de ventiladores, climatizadores e ar-condicionados aparelhos que, ao mesmo tempo que aliviam o calor, aumentam a demanda por energia. Em média, o consumo chega a ser um terço maior na estação do que em outras épocas.

Para o coordenador de engenharia elétrica do Centro Universitário Facens, Heverton Bacca, fazer um uso equilibrado e consciente de energia elétrica traz benefícios não só para a economia financeira, mas também reflete um cuidado necessário com o meio ambiente.

“O futuro é sempre andarmos de mãos dadas com a sustentabilidade. O planeta agradece e nosso bolso também”, analisa.

Mais famílias estão utilizando os eletrodomésticos e eletrônicos em casa durante mais horas por dia, além do home office. Por isso, eliminar desperdícios, utilizar novas tecnologias de maneira regrada e estar atento à bandeira tarifária de cada mês são medidas importantes para economizar na conta de luz durante o período de quarentena.

“O potencial de economia financeira pode chegar até 30% mensais sem placas solares, e de 50% a 70% (em média) com uso de placas solares”, diz o engenheiro eletricista Sergio Levin, membro do Ibape/SP. Para auxiliar na redução desse consumo, ele separou dicas na hora de utilizar os aparelhos de casa, como chuveiro, geladeira e máquina de lavar.

Confira a seguir:

Geladeira e freezer – Evite a proximidade da geladeira ou freezer com o fogão ou com áreas expostas ao sol, além de deixar sempre espaço mínimo de 15 cm dos lados, acima e no fundo da geladeira ou freezer; evite deixar aberta a porta da geladeira por tempo prolongado; faça o descongelamento do freezer periodicamente, conforme as instruções do fabricante; não utilize as serpentinas (as grades) que se encontram na parte de trás do aparelho para secar panos, roupas e etc; quando você se ausentar de casa por tempo prolongado, esvazie o freezer e a geladeira e deixe-os desligados ou regulados na temperatura mínima (essa dica é válida para as pessoas que vão “se confinar” fora da residência, como um sítio); verifique se a borracha de vedação da porta está em bom estado, visando evitar a fuga de ar frio do aparelho. Caso necessário, troque-a.

Celular e computador – Após uso, sempre desplugue o carregador de celular da tomada. E nunca deixe o celular carregando quando já atingiu a plena carga (100%). Sempre que possível desligue da tomada os aparelhos que estão em modo stand by. Nos intervalos mais longos, desligue o monitor do computador ou utilize o modo “suspender”.  O mesmo vale para impressoras e periféricos semelhantes.

Chuveiro, secadores de cabelos e “chapinha” – Só ligue o chuveiro quando estiver pronto para o banho. Seja breve caso contrário os esforços de economia nos outros equipamentos “vão para o ralo”. Quando possível, use na posição de menor potência nas épocas quentes. A posição de maior potência consome normalmente 30% mais energia.

Iluminação – Use lâmpadas tipo LED com potência adequada a cada ambiente; aproveite a luz do sol para realizar tarefas dentro de casa, evitando acender lâmpadas desnecessariamente; ao pintar a casa dê preferência às cores claras nos tetos e paredes – elas refletem melhor a luz, reduzindo a necessidade de luz artificial; apague as lâmpadas dos cômodos desocupados, salvo aquelas que contribuem para a sua segurança; verifique sempre a compatibilidade da voltagem (Volts) da lâmpada com a rede doméstica; dentro do possível e do ambiente utilize sensores de presença que se acenderão as lâmpadas somente quando houver circulação de pessoas.

Máquinas de lavar e ferro de passar – Ao usar máquinas de lavar louças e roupas, ligue-as somente com toda a sua capacidade preenchida; acumule uma boa quantidade de roupas passando-as de uma vez; use a dosagem recomendada de sabão em pó para não precisar repetir o enxague.

Ar condicionado e aquecedor de ambiente – Na hora da compra, escolha um modelo adequado ao tamanho e características do ambiente em que será utilizado; na instalação, procure proteger a parte externa da incidência do sol (mas sem bloquear as grades de ventilação); quando o aparelho estiver funcionando, mantenha as janelas e as portas do ambiente fechadas; desligue-o quando o ambiente estiver desocupado; limpe os filtros periodicamente; os filtros sujos impedem a circulação livre do ar, forçando o aparelho a trabalhar mais.

Televisão, home theater e games – Quando ninguém estiver assistindo, desligue esses aparelhos; não durma com a televisão ligada.

Fonte: R7

Comentários