Yasmim em ação durante o jogo de ida (Foto: Rebeca Reis e Livia Villas Boas / Staff Images Woman / CBF)

Na Neo Química Arena, grandes rivais se enfrentam pelo jogo de volta da final do campeonato

Está chegando a hora da grande decisão. Às 20 horas de hoje (26), Corinthians e Palmeiras se enfrentam pelo jogo de volta da final do Brasileirão Feminino, na Neo Química Arena, em São Paulo (SP).

Na partida de ida, o Timão derrotou as Palestrinas por 1 a 0 no Allianz Parque, com gol de Gabi Portilho. O resultado dá às alvinegras a vantagem do empate na volta. Para ser campeão, o Palmeiras precisará vencer por dois gols de diferença. Qualquer vitória do Verdão por apenas um gol de diferença leva a decisão para os pênaltis.

Um Dérbi muito esperado

Desde que o Palmeiras reativou o seu projeto de futebol feminino, em 2019, um dos principais objetivos da equipe era crescer a ponto de disputar os grandes títulos da modalidade. Três temporadas depois, o Alviverde fará uma final muito esperada contra o Corinthians. O primeiro jogo já mostrou um pouco do que essa final pode oferecer: um jogo muito disputado, cheio de rivalidade e grandes lances. Em entrevista ao site da CBF, a lateral Yasmim, do Timão, destacou o que espera desta segunda partida.

“(É uma expectativa) muito grande. Essa era uma final que muitos esperavam e no primeiro jogo acredito que mostramos que seria, de verdade, uma partida muito disputada. Estamos todas muito focadas e trabalhando forte para fazermos um grande jogo”, avaliou.

O lado do Corinthians


Em busca do tricampeonato brasileiro, o Corinthians chega à final como a a equipe mais experiente da decisão. Com jogadoras acostumadas a disputar esse tipo de jogo, o Timão busca se isolar como o clube com mais títulos do Brasileirão Feminino Neoenergia. Campeã em 2018 e 2020 e eleita craque do torneio na última temporada, a meia-atacante Gabi Zanotti falou sobre o que pode dar a vantagem ao Corinthians na final.

“Não há um segredo. Estamos trabalhando bastante e muito focadas para conseguir colocar em prática do que fizemos nesses últimos dias e, assim, buscarmos essa conquista. Do outro lado, tenho certeza, também que elas trabalharam muito, então acredito que será um grande jogo”, declarou.

O lado do Palmeiras


Na parte alviverde da história, o Palmeiras tenta conquistar o seu primeiro título do Brasileirão Feminino Neoenergia. Uma conquista neste domingo, de quebra, ainda destronaria o Corinthians, em uma rivalidade histórica que agora ganha seus primeiros passos no futebol feminino. Importante na semifinal contra o Internacional, a meia Maria Alves valorizou a oportunidade de poder viver um clássico como esse na decisão.

“Com certeza, (o Dérbi) aumenta a expectativa e o nível do jogo. São jogos importantes, em que ninguém quer perder, isso acaba aumentando o nível do jogo. Isso deixa tudo muito competitivo. São equipes qualificadas. Quanto mais jogos fortes tiverem, melhor para o futebol feminino e para a gente”, afirmou.

“Só para quem chegou”


Na véspera da final, as jogadoras de Corinthians e Palmeiras receberam um kit especial dos patrocinadores oficiais da competição. Para entrar no clima da decisão, as atletas receberam presentes de Neoenergia, Assaí Atacadista e Riachuelo. A caixa conta com vale-compras, relógio digital, fone de ouvido e uma flâmula personalizada dos dois clubes paulistas.

“Pra gente é muito importante, mostra todo o carinho que os patrocinadores têm com a gente e com o futebol feminino. Mas acima de tudo, gostaria de agradecer não só por esse kit, mas também por todo o apoio que eles têm dado ao longo do campeonato”, disse Julia Bianchi, meio-campista do Palmeiras.

Comentários