Marcos Quinhonez

Desde que as medidas de distanciamento social foram implantadas na Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) por conta da pandemia do Covid-19, o mandato do deputado estadual Felipe Orro (PSDB) apresentou uma redução de 80% nos gastos para custear as atividades parlamentares. A determinação do corte foi do próprio deputado, que entende serem necessárias medidas austeras como forma de contribuir com o poder público nesse momento de queda na arrecadação, queda na renda da população e aumento de despesas nas áreas de Saúde e Assistência Social.

A Mesa Diretora da Alems publicou, no mês de março, o primeiro ato que implementou medidas de distanciamento na Casa de Leis. As sessões são realizadas por videoconferência e os servidores foram dispensados das atividades presenciais, podendo desempenhar as funções em casa. Coerente com as medidas adotadas pela Mesa Diretora e em consonância com os esforços empreendidos pelos governos federal, estadual e municipais, o deputado Felipe Orro determinou, por sua vez, redução máxima de despesas em seu gabinete.

“Com a suspensão de atendimentos na Casa de Leis, e a clara impossibilidade de realização de agendas políticas na Capital e no interior, determinei à equipe parlamentar que fossem eliminados os gastos com combustíveis e custeio de locomoção, alimentação e hospedagem. As poucas viagens que faço estou custeando com recursos próprios. Em um momento de pandemia como a que enfrentamos atualmente, é necessário medidas imediatas para não onerar os cofres públicos, tendo em vista que as receitas caíram e o governo tem importantes demandas na Saúde para atender”, explica Felipe Orro.

Além de eliminar gastos com combustíveis e hospedagens, Felipe Orro também reduziu os gastos com divulgação de atividade parlamentar de sua lista de verbas indenizatórias. “Mantivemos apenas alguns gastos com consultoria, assessoria e trabalhos técnicos que são importantes para a execução de atividades parlamentares, e que ainda assim foram reduzidos”, explica Orro.

O deputado acrescenta que, por conta da impossibilidade de receber lideranças políticas na Casa de Leis, e também pelo fato de evitar visitas em bases políticas no interior do Estado, mantém canais virtuais abertos para receber demandas da população. “Seguimos atuando e apresentando as demandas que nos chegam através do telefone, email, pelas redes sociais e até pelo whatsapp. Peço que a população siga apresentando suas reivindicações para que nosso mandato faça a devida representatividade”, finaliza.

Comentários