Desde o aparecimento dos primeiros casos do Coronavírus – Covid 19, a prefeitura de Dourados informou que vem tomando todas as medidas necessárias para o enfrentamento à pandemia, com implementação de políticas públicas. 

Segundo nota à imprensa, o primeiro passo foi à criação de um Comitê Multidisciplinar, presidido por um médico infectologista, tendo em sua composição representantes da Secretaria Municipal de Saúde, do Estado e da União, assim como um médico do Exército Brasileiro, profissionais plurais da área de saúde, como enfermeiros, vigilantes epidemiológicos, OAB, ACED e MPT, e criação de um Núcleo Técnico composto por médicos de diversas áreas.

Desde então o protocolo aplicado em Dourados sempre teve um olhar periférico em relação à Saúde Pública, à economia e ao comércio e aos setores industriais, sendo publicados inúmeros decretos municipais, sempre na busca da preservação da saúde da comunidade.

“Já de início formam tomadas as medidas mais urgentes e severas, como por exemplo, a suspensão de aulas presenciais em toda a rede pública (com recomendações semelhantes à rede privada); aconteceu ainda o fechamento dos parques públicos, do comércio, academias, igrejas e templos religiosos, a implantação do “toque de recolher” (posteriormente ampliado em duas horas), e manteve-se apenas em funcionamento das atividades consideradas essenciais”, pontuou a nota.

A prefeitura esclareceu que levando em conta o planejamento aconteceram algumas medidas de flexibilização, com a reabertura do comércio e de segmentos diversos; mas em todos os casos, preservando e reduzindo a capacidade de atendimento, evitando-se aglomerações, enfatizando a obrigação de medidas sanitárias e de biossegurança, implementando-se, ainda, o uso obrigatório de máscaras de proteção em agências bancárias, lotéricas, transporte público e supermercados, além da recomendação de uso geral nas vias públicas.

A administração procedeu também a contratação de leitos, adequação dos já existentes, aquisição de EPI’s e a contratação de profissionais da área da saúde.

Como medida de prevenção, houve a vacinação antigripal a profissionais da saúde, da segurança pública, idosos e do “grupo de risco”. Outra nova medida foi a instalação de barreiras sanitárias nas entradas de acesso ao município. O acolhimento dos vulneráveis também é uma medida importante, e tem atendido a comunidade indígena e os migrantes, através da assistência social do município.

Houve a ampliação da testagem a partir de agendamentos via “Disk Covid”, pelo sistema “drive thru”, e pelo monitoramento de portadores de síndromes gripais e pessoas do grupo de risco que tem norteado o monitoramento e o tratamento da doença, além de serem importantes mecanismos que cooperam com a baixa ocupação de leitos e evitam a retomada de medidas de contenção mais duras.

Uma importante decisão foi a criação de um núcleo de monitoramento, segundo a administração, com ampliação da vigilância epidemiológica e envolvimento da Rede de Atenção Básica para visitas in loco dos casos confirmados.

“Diversas outras medidas vêm sendo tomadas, em atendimento a questionamentos da Promotora de Justiça, comunicando todos os passos que vêm sendo dados na busca do melhor atendimento possível”, frisou nota.

“O executivo municipal, sob a direção da Prefeita Délia Razuk, enfim, não tem medido esforços ao enfrentamento e a contenção da pandemia. A somatória de esforços e a sensibilidade dos setores do comércio, da indústria e das autoridades constituídas são fatores determinantes que se conjugam a todo esse cenário; e só assim, com a união de esforços, é que teremos melhores condições de vitória nesse enfrentamento”, finalizou.

Comentários