Oito pacientes com Covid, que estão internados em Dourados, serão transferidos nesta sexta-feira (4) para Porto Velho, Rondônia. A transferência está sendo coordenada de forma conjunta pela Central de Regulação Estadual, Sems (Secretaria Municipal de Saúde) e a Funsaud.

Segundo o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, a oferta de 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) foi oferecida pelo secretário Fernando Rodrigues Máximo (Saúde) e pelo governador do Estado de Rondônia, Marcos Rocha.

“É um ato de reciprocidade, pois em janeiro deste ano, o Estado de Rondônia precisou dos leitos do Hospital Regional que é do Governo do Estado. Agora, eles retribuem de forma generosa, leitos que poderão ser utilizados por pacientes de Mato Grosso do Sul lá em Porto Velho (RO)”, explica Resende.

Os pacientes saíram de Dourados no início da manhã com destino a Campo Grande, onde embarcarão num voo da FAB (Força Aéreas Brasileira), previsto para 11h. O transporte de Dourados até a Capital será feito por ambulâncias do município, tripuladas com médico e enfermeiro, do tipo UTI móvel, com recursos para manter o paciente estável.

Segundo informações da Central de Regulação Municipal, o pacientes tem entre 29 e 79 anos, e foram escolhidos seguindo critérios médicos e parâmetros estabelecidos pela regulação, pois precisam ter condições de suportar, sem riscos, uma viagem aérea. Todos são de Dourados e estão na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e são pessoas, que segundo os médicos, têm melhor prognóstico de recuperação da Covid, entretanto, precisam de um leito semi-intensivo.

Para que a transferência se concretizasse foi necessária a autorização dos familiares e também dos pacientes. Segundo a diretora técnica da Funsaud, Angela Marin, a justificativa para a transferência é a “garantia da saúde do paciente, bem como, vazão do fluxo de pacientes na fila de espera de leitos hospitalares para atendimento Covid”.

Até ontem (3), segundo a Central de Regulação, Dourados está com 46 pessoas na fila de espera por uma UTI.

Comentários