Teste covid. (Foto: Edemir Rodrigues)

O presidente do comitê gestor do Prosseguir e também secretário de infraestrutura voltou a afirmar em live nesta quarta-feira (19), que não estão previstas medidas de restrição para o estado até o momento. O questionamento vem após o número de internações voltarem a subir no território sul-mato-grossense, hoje são 204 pessoas hospitalizadas, sendo que destas 60 estão em estado grave.

Já no fim da transmissão Eduardo Riedel, esclareceu sobre as temidas medidas restritivas para Mato Grosso do Sul. “Outra discussão que estamos tendo muito e somos muito cobrados por isso em termos de uma posição é se vai haver algum tipo de medida restritiva, e reafirmo aqui: não está previsto até o momento, nenhum tipo de medida restritiva. Nós temos mantido nossa capacidade de atendimento à saúde, sempre foi a maior preocupação durante a pandemia, que pessoas tivessem acesso a uma condição caso necessário fosse. Nós vamos continuar monitorando e conversando com a sociedade”. 

Eduardo Riedel falou do aumento na ocupação de leitos e reafirmou o compromisso com a transparência destacando a importância da vacinação nesse cenário. “Mato Grosso do Sul tem 91,7% da nossa população acima de 18 anos completamente vacinada, isso faz toda diferença para que a gente não tenha nesse novo momento dessa onda da Omicron, uma ocupação de uma maneira tão agressiva  nos nossos leitos hospitalares, mas que está crescendo dada a dimensão desse contágio que esta existindo”. Estamos atentos a esse movimento. E é importante que o aumento de testagem que estamos fazendo dê tranquilidade à população até para que ela tenha esse autocuidado. Essa consciência e a responsabilidade”, declarou. 

Durante live, Riedel reafirma que não está previsto até o momento, nenhum tipo de medida restritiva

Conforme dados apresentados pela SES (Secretaria Estadual de Saúde) MS está com 12.771 mil casos ativos de Covid. O aumento se consolidou neste início de ano, período em que todos os indicadores voltaram a subir deixando a saúde e a população alarmados. Somente nas últimas 24 horas foram conformados quase 2 mil novos infectados.

Também durante live nesta quarta, a secretária adjunta de saúde, Christinne Maymone, explanou sua preocupação com a taxa de positividade registrada no Lacem (Laboratório Central de Mato Grosso do Sul). “A transmissão é muito rápida e dos testes que fazemos, aquele swab feito no Lacen, nós saímos do dia 2 de janeiro de taxa de positividade 10 para 50,1. Então o vírus está circulando bastante. Por isso esse alerta está mais expressivo em relação aos cuidados que você deve ter com você e as pessoas que você ama”, alertou.

Comentários