22.8 C
Campo Grande
sexta-feira, 12 de abril, 2024
spot_img

Em ação rápida, polícia prende parte de quadrilha que roubou os Correios em Inocência

A agência da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos em Inocência foi roubada por uma quadrilha na quarta-feira (21). Os criminosos, munidos de armas de fogo, invadiram o imóvel e fugiram levando joias e dinheiro de espécie.

No entanto, em uma ação rápida das forças policiais locais, dois integrantes do grupo foram presos horas depois. O terceiro, de 22 anos, foi detido na madrugada dessa quinta-feira (22), já escondido em Água Clara.

A ocorrência cita que a equipe da Polícia Militar realizava patrulhamento quando recebeu a informação do assalto, porém, indicando que apenas dois jovens armados haviam rendido os funcionários e, sob ameaça de morte, entregaram joias e o dinheiro do caixa.

Os autores fugiram em uma motocicleta pela MS-112, sentido à Cassilândia. Os policiais conseguiram alcançar a dupla distante 40 quilômetros da cidade, sendo ambos, de 28 e 22 anos, imobilizados e presos em flagrantes. 

Com eles foram encontrados R$ 273,00 em espécie e dois celulares. Em depoimento, os criminosos confessaram a autoria do roubo dos Correios e detalharam que mais dois jovens também tinham participação da ação, porém, conseguiram fugir para outro rumo.

Com imagens de câmeras de videomonitoramento da agência, a Polícia Civil fez a identificação dos outros envolvidos e localizou o rapaz em uma boca de fumo na cidade de Água Clara.

No local, duas mulheres foram presas por tráfico de drogas. No imóvel, foram apreendidas uma balança de precisão, 300g de maconha, 14g de cocaína e R$ 328,00 divididos em 18 cédulas.

A ocorrência cita que os criminosos foram presos por equipes da Polícia Militar e depois entregues à Polícia Federal, já que os Correios é um órgão do Governo Federal. O quarto membro do grupo, de 21 anos, está sendo procurado.

A motocicleta usada pela dupla estava com placa adulterada e foi levada para o pátio do Detran (Departamento Estadual de Trânsito). Dos três presos, um era foragido do sistema penitenciário. O caso segue em investigação.

Fale com a Redação