Ribas do Rio Pardo. (Foto/Divulgação)

Ribas do Rio Pardo, cidade localizada a 102 km da Capital do Estado, Campo Grande e com cerca de 25 mil habitantes passou a atrair olhares mais atentos desde o anúncio da chegada de um grande investimento industrial privado na pequena cidade.

A gigantesca fábrica de celulose da Suzano está em construção e devido a isto o município já registra pico migratório, onde muitos veem em busca de boas oportunidades de trabalho. Estima-se que a geração de emprego deve gerar pelo menos 10 mil oportunidades ainda na fase de construção da fábrica.

Um gigante canteiro de obras tomou conta de Ribas e, graças a isso, muitos outros seguimentos passaram a ter mais movimento e por consequência maior investimento, atraindo novos empresários, bem como novos ramos.

Aquecido pela chegada de novos rostos, o mercado imobiliário juntamente com a construção civil são um dos setores em maior ascensão, entretanto, não são apenas estes que estão em crescimento no pequeno município.

Os benefícios são inúmeros, não apenas para fomento do comércio local, mas também para região em grande escala. Todavia, não são apenas os negócios honestos que tem se demostrado em alta no local, o que tem dado o que falar entre moradores da região.

Um exemplo, é o exponencial aumento da circulação de drogas ilícitas, o que preocupa as autoridades de segurança pública, que diante da situação prometem manter a cidade ‘no eixo’, trabalhando com dedicação mantendo a ordem e os bons preceitos em geral.

Falando em bons preceitos, outro mercado em alta em Ribas do Rio Pardo, é o do sexo. Na BR-262 é possível ver placas de ‘boates’ que convidam clientes a conhecer a casa. Segundo a prefeitura a cidade que aumentou de quatro para oito casas e oferecem o serviço de garotas de programa.

Uma explicação plausível, é aumento da quantidade de homens na cidade, se fazendo necessário a expansão do serviço.

Mercado do Sexo

Uma casa de prostituição com sede em Goiás e São Paulo, deve abrir nos próximos meses uma unidade em Ribas do Rio Pardo, motivada pelo dinheiro da celulose, a empresa tem um investimento previsto de R$40 mil para a boate que já tem local escolhido, uma chácara com ponto estratégico entre a área urbana e rural, ficando ainda no caminho da nova fábrica.

A maior parte da população feminina enxerga com certa indignação as atividades de mulheres que vem principalmente de Campo Grande em busca de fisgar clientela. No entanto, ainda há quem considere a prostituição uma profissão necessária e relevante para qualquer cidade, até mesmo contribuindo para frear crimes que envolvem violência sexual.

Já a prefeitura de Ribas do Rio Pardo tem atuado na coibição de exploração de eventuais trabalhadoras do ramo, e vê com espanto o aumento da atividade na cidade. Porém, seguem trabalhando para dar dignidade as profissionais.

A vigilância Sanitária também está atuando na fiscalização dos estabelecimentos exigindo as condições necessárias para funcionamento legal.

Comentários