28.8 C
Campo Grande
segunda-feira, 17 de junho, 2024
spot_img

Em cena emblemática, bombeiros de MS resgatam e levantam a bandeira do Rio Grande do Sul: “Muita força!”

“Mostremos valor, constância. Nesta ímpia e injusta guerra. Sirvam nossas façanhas. De modelo a toda Terra”, esse é um trecho do hino do Estado do Rio Grande do Sul que ilustra muito bem o cenário caótico vivido pelos gaúchos ao longo deste mês de maio, quando a maioria das cidades foi vítima de inundações provocadas por fortes chuvas e rompimento de barragens de uma maneira que não era vista desde 1941.

Nesta sexta-feira (17), um vídeo compartilhado pelo Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul (CBMMS) nas redes sociais mostra os oficiais enviados para a missão humanitária resgatando de uma cidade alagada a bandeira do Estado do Rio Grande do Sul. Os militares sul-mato-grossenses a retiraram do meio dos arbustos e a levantaram em um ato de devoção, respeito e apoio às vítimas atingidas pela tragédia climática.

Essa, talvez, tenha sido uma das imagens mais emblemáticas registradas até agora, entre tantas outras já viralizadas na internet, como o salvamento de um cavalo que estava ilhado sobre o telhado de uma casa num curto espaço para se mover, sem água limpa e comida, e de tantos salvamentos de pessoas desabrigadas, como foi o caso de uma família inteira socorrida pelo helicóptero da Secretaria do Estado de Justiça e Segurança Pública de MS (Sejusp) que também presta suporte na região.

Casas inteiras ficaram de baixo da água, famílias perderam tudo o que tinham, pessoas faleceram e uma quantidade absurda de estragos na infraestrutura urbana. O recomeço é um processo lento, extremamente difícil, porém, necessário para atingir a vitória. As experiências desta injusta guerra ainda servirão de modelo a toda Terra, principalmente no que diz respeito a importância da união de todos pelo mesmo ideal.

Primeiro grupo militar de MS volta para casa

Com direito a uma recepção bastante emotiva e até mesmo com a participação da família, os primeiros bombeiros militares que foram até o Rio Grande do Sul na missão de resgate e apoio às vítimas da tragédia climática retornaram para Campo Grande na noite de quinta-feira (16). A celebração aconteceu no quartel do 1º Grupamento de Bombeiros Militar.

Ao todo, o grupo esteve por 10 dias nas cidades afetadas pelas chuvas, contribuindo na retirada de sobreviventes de imóveis alagados, salvamento de animais desabrigados e até mesmo levando alimentos, remédios e água potável para quem permaneceu em casa.

Dados divulgados pelo Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul (CBMMS) apontam que foram 639 pessoas atendidas e 618 animais resgatados pelos nove militares durante a missão, somando 1.257 vidas salvas.

Durante o período em que o grupo esteve no sul, puderam participar de 715 ações humanitárias nas cidades afetadas pelas fortes chuvas. Os oficiais chegaram em São Leopoldo (RS) na noite de 4 de maio e atuaram até o dia 13.

Enre os resgates protagonizados pela equipe sul-mato-grossense foi a da égua que estava presa no 3º andar de um prédio residencial. O trabalho mobilizou um efetivo de 15 pessoas, para ser retirada em segurança, o animal foi içado pela janela.

Ainda conforme o CMMMS, outros nove militares foram enviados para substituir o primeiro grupo. Entre os novos bombeiros está a cadela Laika, especialista em salvamento e resgate. Só nesta sexta-feira (17), este segundo grupo militar resgatou 11 pessoas na cidade de São Leopoldo.

Fale com a Redação