Quando o assunto é a busca por qualificação para liderar e produzir melhor, as mulheres estão cada vez mais empenhadas. Dados do Senar Mato Grosso do Sul mostram que, entre 2015 e 2020, mais de 130 mil produtoras e trabalhadoras rurais foram capacitadas nos cursos de Formação Profissional Rural e Promoção Social. Este é o tema do #EducaçãonoCampo desta quarta-feira (10). 

De acordo com levantamento da Unidade Educacional, o perfil dessas mulheres contempla faixa etária entre 25 e 45 anos. 
“Acompanhando os números, notamos o avanço na procura por inovação e na evolução do nível de conhecimento do público feminino, que se qualifica para atuar em um dos setores mais dinâmicos da economia. O agro tem exigências específicas e cada segmento passa por constantes transformações, assim como a mulher”, acredita a gerente da unidade, Luciana Baumhardt. 

Evolução também no atendimento no campo, conforme evidencia a Assistência Técnica e Gerencial do Senar/MS. Em 2015 foram atendidas 265 produtoras rurais e, atualmente, i serviço contempla mais de 930, representando 24,1% do total de assistidos pelos programas. 

“A tecnificação e a dinamicidade estão no foco das produtoras que recebem o atendimento do Senar/MS nas principais cadeias produtivas do estado. Como gestoras, elas almejam propriedades mais sustentáveis, ampliam a diversificação de culturas, modernizam e otimizam a atividade, dentro e fora da porteira”, analisa o coordenador do Departamento de Assistência Técnica e Gerencial, Nivaldo Passos. 

O avanço no número de mulheres no emprego formal na agropecuária foi o assunto da matéria de #MercadoAgropecuário publicada na segunda-feira (08).

Comentários