Artesãos de Corumbá querem tornar artesanato pantaneiro conhecido no mundo todo (Foto: Sebrae-MS)

Os artesãos e empreendedores de artesanato corumbaenses poderão ter mais oportunidades de mercado a partir da “Oficina de Incubação para Produção de Artesanato: O que temos para mostrar e colocar no mercado?”, desenvolvida pelo Sebrae/MS, nesta quinta-feira (04), na Associação Comercial de Corumbá (ACIC). O trabalho foi desenvolvido por meio do programa Cidade Empreendedora, em parceria com a Prefeitura Municipal.

De acordo com a consultora do Sebrae/MS, Ana Carla Castello, as oportunidades de vendas e a divulgação de produtos tem sido o desafio enfrentado por muitos dos artesãos empreendedores de Corumbá que tem o desejo de tornar o artesanato pantaneiro conhecido no mundo todo. Para proporcionar aos empreendedores a visualização de novas possibilidades e soluções da perspectiva comercial, a oficina mostrou um jeito de pensar e construir um olhar para projetos e possíveis caminhos.

“Os participantes demonstraram interesse de se tornar uma associação de artesãos porque isso vai ajudá-los a desenhar um caminho para fortalecer a geração de renda e a visibilidade do artesanato regional, além de como um grupo organizada poderem participar de projetos maiores, exposições e feiras para colocar os produtos, além de articular oportunidades de mercado que sozinhos não iriam tão longe, mas em grupo eles podem ir mais além”, ressaltou.

Para o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Sustentável, Cássio Augusto da Costa Marques, a iniciativa vai permitir que os empreendedores de artesanato tenham uma visão mais empresarial do negócio. “Esperamos que eles consigam adequar a produção da sua arte ao mercado e possam inserir o que produzem na comercialização, principalmente, para o turismo”, salientou.

Os artesãos que participaram da oficina puderam entender suas diferentes dimensões e visualizar oportunidades de mercado. “Temos eventos tradicionais no município, como o Festival América do Sul, festivais de pesca e São João, entre outras feiras, que são boas oportunidades de vendas. Além disso, temos que utilizar as plataformas digitais para ampliar a divulgação do nosso trabalho”, disse a artesã Luziangela da Silva Borges.

Mais informações sobre o programa Cidade Empreendedora podem ser obtidas pelo número 0800 570 0800.

Comentários