28/03/2020 09h58
Por: Redação

A Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) se reuniu, por videoconferência, com o Ministério da Economia nesta sexta-feira (27) para falar sobre a estruturação das cadeias produtivas e a necessidade das medidas de mitigação dos impactos do coronavírus na economia, chegarem aos pequenos negócios.

“O momento exige responsabilidade e consciência, para preservar vidas e atuar nos impactos negativos do coronavírus, mantendo o emprego e a qualidade de vida da população”, destacou o titular da Semagro, Jaime Verruck, sobre a necessidade de as empresas sobreviverem apesar da redução da atividade econômica no país.

Em ação conjunta dos secretários de desenvolvimento com o ministério da economia, o objetivo é manter a economia ativa com responsabilidade, que inclui a adoção de protocolos de segurança como está sendo feito pela Semagro no Mato Grosso do Sul e continuar olhando a para a saúde das pessoas.

Em atenção maior às micro e pequenas empresas e profissionais liberais, o Governo Federal anunciou linha de crédito emergencial para pequenas e médias empresas financiarem folhas salariais, restrito a dois salários mínimos por empregado, no valor total de R$ 40 bilhões disponibilizados pelo Tesouro Nacional e bancos.

O empréstimo terá seis meses de carência e será dividido em 36 parcelas, com o dinheiro indo direto para o CPF do colaborador. A taxa de juros será de 3,75% ao ano e a empresa que contratar o financiamento não poderá demitir funcionários por dois meses.

Outras medidas que já estão sendo tomadas pelo Governo Federal incluem a manutenção das indústrias para produção de respiradores, etanol, álcool em gel, máscaras. Aumentar significativamente a produção interna desses materiais e a importação a fim de suprir a demanda do país.

No próximo dia 31 será realizada uma nova conferência entre secretários e o Ministério da Economia para garantir o planejamento e transparência nas comunicações. O secretário Jaime Verruck destacou ainda a importância de o Governo Federal criar um fundo garantidor para atender os pequenos empresários, principalmente os s que muitas vezes não tem acesso fácil ao crédito e pediu celeridade nas ações do ministério.

Já o secretário-adjunto da Semagro, Ricardo Senna afirmou que as ações coordenadas são importantes neste momento de incertezas. “Neste sentido, a Semagro está dialogando permanentemente com o Governo Federal e demais entidades do setor produtivo para, não somente identificar quais problemas estão ocorrendo, mas também, para encontrar soluções que conciliem o retorno das atividades produtivas respeitando os protocolos estabelecidos pelas autoridades de saúde”.

Semagro

Divulgação/ Semagro

Comentários